segunda-feira, 5 de setembro de 2011

JG - JORNAL DO GUMA

Sonekka vence a 29ª edição da FAMPOP

" DOIS DO BREJO" VENCE COMO A MELHOR DE AVARÉ
 “Marés” (Kleber Silveira / Flores), interpretada por Dois do Brejo.foi a escolhida dos jurados como a melhor música avareense.
Na foto: Kleber e Flores com Produtora Assistente da REDE GUMA Kakau Oliveira.
Uma variedade de ritmos tomou conta da 29ª edição da Feira Avareense da Música Popular – FAMPOP -: baião, rock, pop, toada, entre outros, deram o tom do evento, que contou com a participação de compositores de várias partes do País, como São Paulo, Rio de Janeiro, Terezina (PI), Cuiabá (MT), São Luiz (MA), Uberlândia (MG), formando um “caldeirão” de bons músicos, um quadro que só um festival do porte de Avaré apresenta.

O festival teve início na quinta-feira, dia 1º, com show da banda avareense Clã Destinos e apresentação das 12 concorrentes avareenses, pré-selecionadas anteriormente. Foram escolhidas para representar a cidade na fase nacional do evento as músicas “Mandela Embora” (Ronaldo Peres), interpretada pela banda Clã Destinos, “Minha Canção” (Ricardo Nass), interpretada por Anderson Carvalho, “Esconjuro” (Felipe Silva Lopes), interpretada por Felipe Silva e “Marés” (Kleber Silveira / Flores), interpretada por Dois do Brejo.

Após duas eliminatórias nacionais, realizadas na sexta (2) e sábado (3), os jurados Mauro Alvarenga, músico e um dos organizadores do Festival de Ilha Solteira, professor Pasquale Cipro Neto, Carlos Rennó, letrista parceiro de nomes como Lenine e autor da música “Escrito nas Estrelas”, o consagrado músico Tavito, Jean Garfunkel, músico já vencedor da FAMPOP e o secretário de Cultura de Botucatu, Osni Ribeiro, tiveram a missão de escolher as finalistas: “Choro Bossa” - Vanderlei Pereira - Botucatu (SP) – instrumental; “Anjo Sertanejo” - Ricardinho Paraíso - São Paulo (SP) – instrumental; “Mandela Embora” (Ronaldo Peres) - Banda Clã Destinos (Avaré); “Marés” (Kleber Silveira / Flores) - Dois do Brejo (Avaré); “Onde Estive” - Marcelo Amorim - Curitiba (PR); “Motor” – Thiago Augusto – São Paulo (SP); Quebra Cabeça - Dani Black - São Paulo (SP), interpretada por Demétrius Lullo; “Quero Ser Máquina” - Paulo Monarco/ Dulce Quental – Cuiabá (MT) / Rio de Janeiro (RJ); “Seu Tipo” – Marcelo Segreto - São Paulo (SP); “Deixe Estar”- Tó Brandileone - São Paulo (SP); “Logo Eu” – Sonekka/ Zé Edu – São Paulo (SP); “Descompasso” - Daniel Altman / Diego Casas - São Paulo (SP); “Quem Dirá” – Pedro Viáfora / Pedro Altério – São Paulo (SP)/ Alambari (SP) e “Antiga” - Anderson Nóbrega / Carol Costa / Glauco Luz - Terezina (PI).

No domingo, após o show de Renato Teixeira, o apresentador oficial do evento Clóvis Antônio Guerra, anunciou os premiados: Melhor Arranjo para a música “Anjo Sertanejo”; Melhor Instrumentista para Ricardinho Paraíso, autor e contrabaixista da música “Anjo Sertanejo”; Melhor Música Instrumental para “Choro Bossa”; Melhor Intérprete para Paulo Monarco, da música “Quero Ser Máquina”; Melhor Letra para Glauco Luz, da música “Antiga”; Aclamação Popular para a música “Seu Tipo”; Melhor Música Avareense para “Marés”; 3º lugar para “Deixe Estar”, de Tó Brandileone; 2º lugar para “Quebra Cabeça”, de Dani Black e 1º lugar para “Logo Eu”, de Sonekka e Zé Edu, interpretada brilhantemente por Renata Pizzi e participação do músico Sérgio Bello.

O músico Sérgio Bello é velho conhecido da FAMPOP, onde já fez parte da banda de apoio do festival por 18 edições e é o atual vencedor do Prêmio Musique, promovido pelo Jornal do Estado de São Paulo, ao musicar uma letra inédita de Cazuza (Qual a Cor do Amor?), que na versão de Bello ganhou a interpretação de Renata Pizi.

Shows
Os shows da FAMPOP 2011 foram da banda avareense Clã Destino, na quinta feira, do avareense Wilson Teixeira, na sexta-feira, do patrono Nando Reis, no sábado, e Renato Teixeira, na grande final.

FOTOS DA ASSESSORIA DA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO/GUMACASTELLUCCI DA REDE GUMA/NEY TIARLES DA REDE GUMA E KAKAU OLIVEIRA DA REDE GUMA.