segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

ESPAÇO VIP

ESPAÇO VIP
O INSTRUMENTO DE UR

Parte I Por Kléber Silveira*

Olá, pessoal! Como todos sabem, é um prazer se ter um espaço pra se divulgar os nossos devaneios e compartilhar as coisas que a gente vai aprendendo pela vida afora. Eu, agora com cinqüenta e seis estações, já li e aprendi muito sobre duas das coisas que muito me interessam nesta minha “encadernação” que são: história e a danada da viola.

KLEBER SILVEIRA (À ESQUERDA) COM O POPULAR "FLORES" INTEGRAM O GRUPO MUSICAL " A TRINCA". NA FOTO EM UMA DE SUAS APRESENTAÇÕES NO PROGRAMA DO GUMA DA RÁDIO CIDADANIA (SÁBADOS DAS 10 AS 12 HORAS) www.radiocidadania.com.br

Muito bem, esse espaço me foi oferecido pelo Guma, o Gumercindo Castellucci, um daqueles amigos que a gente vai arranjando pela vida afora com os quais se tem uma grande afinidade, que provavelmente vem de outras vidas com interesses compartilhados. Mas, falando agora da viola, um instrumento fascinante e que quando se tem um contato mais íntimo, chegamos a perder interesse por outro instrumento que por ventura seja de nosso conhecimento também. Sua história é muito antiga, de mais ou menos três mil anos antes de Cristo, época, que segundo os eruditos, não havia instrumentos polifônicos, isto é, instrumentos que soam mais de uma nota juntas. Seriam como aquelas harpas, cítaras romanas, que o maluco do Nero usou para cantar enquanto Roma pegava fogo, que ele mesmo colocou. Eram no formato de uma lira, com três cordinhas, cada uma no seu tom, que eram tocadas uma por vez, dando o tom para a melodia que seria entoada pelo cantor, tudo de improviso. Ledo engano dos eruditos...LEIA MAIS NO ESPAÇO VIP...
*KLEBER SILVEIRA É MAIS UM COLABORADOR DA REDE GUMA E ESCREVE PERÍODICAMENTE ARTIGOS PARA O ESPAÇO VIP