terça-feira, 22 de janeiro de 2013

JORNAL DA CIDADE

CULTURA


  Internacional de Dança é sucesso consagrado



A Gala de encerramento do I Avaré Internacional de Dança na noite de 18 de Janeiro, sem dúvida se constituiu numa marca para a história do segmento artístico na cidade.
A Escola de Dança Studio D não poupou esforços no sentido que o público presente tivesse momentos de encantamento que prendiam a atenção a cada minuto das apresentações, até mesmo daqueles que nunca tiveram a oportunidade de participar ou não se reconhecia como uma pessoa que gostasse de dança.



"Incrivel", "Fantástico", "Impressionante", "Que coisa mais linda..." estes foram apenas algumas das expressões que puderam ser registradas saindo do extasiado público.
"Com certeza este evento abre espaço para um plano maior de apoio do setor público para o segmento DANÇA em Avaré" - comentou o Secretário da Cultura de Avaré, Gilson Camara.
"É importante frisar que este evento partiu de uma iniciativa particular da Escola Studio D e como tal Lucciana Grisolia é merecedora de todos os créditos. Mas graças ao seu empenho, como disse Gilson, é um ponto para que a partir de agora, na elaboração do Plano Municipal de Cultura, sejam incentivadas as propostas de união de todo segmento para que o setor público possa realmente apoiar e permitir que Avaré se constitua numa referencia em Dança" - comentou o Presidente do Conselho de Cultura de Avaré, Guma Castellucci.
Os Secretários Gilson Camara e Clayton Macário foram homenageados pela direção da Escola Studio D pelo incentivo e apoio ao evento.


                                                   Foto:Josana Carlos

O I AVARÉ INTERNACIONAL DE DANÇA
Entre outras atividades do evento, inédito em toda região, a apresentação do Balé Majíssimo com Direção Geral de Luiz Ruben Gonzalez e Direção artística de Lucciana Grisolia foi um dos pontos altos do Curso de Verão da Studio D, a mais tradicional Escola de Dança da cidade e uma das que teve o maior numero de prêmios recebidos em 2012.
Nomes como June Schlosser, professora convidada, membro do American Ballet Theatre, docente da Academia de Dança de Monte Carlo, da Escola Ballet da Ópera de Viena e da Palucca Schulle Dresden, Hans Joachim Tapendorff (foto ao lado), professor de Ballet, Metodologia, Pas de Deux e Repertorio do Conservatório de Viena, Diplomado em dança, Psicologia e Pedagogia entre inumeráveis componentes em seu currículo profissional, além do citado Luiz Rubén Perez Gonçalez, Bailarino Professor da Escola Nacional de Ballet de Havana, Cuba e Marco Sanches, Diretor Artístico e Coreografo residente da Cia. Jovem da Dança de São José dos Campos na Fundação Cultural Cassiano Ricardo estiveram no Internacional de Dança.


CONFIRA A ENTREVISTA DOS BAILARINOS HANS E JUNE TAPENDORF E MARCO SANCHES 

Durante o evento Avaré Internacional de Dança o Jornalista da Rede Guma realizou um entrevista com alguns dos convidados da Escola de Dança Studio D e aproveitou para colher a opinião de Carol, uma das mais premiadas bailarinas da cidade e da Diretora da Escola Lucciana Grisolia.
Hans e June, não falam português e além da tradução no audio também segue abaixo a versão escrita.


June Schlosser: Eu tenho o imenso prazer de conhecer a Lucciana por muitos anos. Ela participa todos os anos com os seus alunos do Seminário Internacional de Brasília, e eu notei que os alunos dela haviam melhorado e desenvolvido a sua técnica a cada ano.
Lucciana tem um respeito tremendo pela técnica clássica, amor a dança, respeito ao corpo do bailarino e ela sempre procurou formas de ajudar os seus bailarinos a se desenvolverem de uma maneira muito boa; que eles possam se tornar profissionais saudáveis e bem educados.

Prof. Hans Joachim Tappendorff: Eu tenho a mesma sensação que June; por um bom tempo, nós pudemos ver como todo o grupo do Studio D vêm melhorando a cada ano, mas também, notamos como é profundo o interesse no conhecimento de alto nível que está acontecendo aqui em Avaré. Eu fiquei impressionado quando vi a forma cuidadosa com que Lucciana preparou as salas de aulas, as barras, a música, os chuveiros, os vestiários; enfim, o quanto ela foi cuidadosa com a qualidade dos recursos para esse evento.
Eu conheço muitas escolas que permitem que os alunos fiquem pulando de um lado para o outro e que se divirtam, mas por trás da diversão, a dança também tem uma missão profunda com educação, honestidade, trabalho coletivo, o respeito ao próximo e a si mesmo, e há tantas outras coisas a se aprender. É particularmente engraçado, durante as aulas, especialmente nas aulas de pas de deux (a minha especialidade), podemos ver que os alunos, de uma forma muito boa, trabalham juntos, se divertem... Mas qualidade é qualidade, e isso precisa se fazer presente.


June Schlosser: Eu acho que a idéia da Lucciana em ter um seminário foi excelente, eu acho que o mesmo possui grandes possibilidades para o futuro. Ela preparou tudo com muito amor e devoção, que eu mal posso mencionar em detalhes, mas eu tenho certeza que ela continuará trabalhando dessa maneira, para melhorar e proporcionar muitas oportunidades aos bailarinos Esta é uma grande e excelente oportunidade para os bailarinos se manterem bem informados. 

Prof. Hans Joachim Tappendorff: Primeiramente, eu sou completamente apaixonado pelas pequenas cidades do Brasil, nem tanto pelas cidades maiores onde se vê concreto por todo o lado, mas aqui em Avaré, nós acordamos pela manhã com o canto dos pássaros, e só isso já seria uma boa razão para voltarmos. É um paraíso para nós.
Eu acho que o mais importante é que um país tenha um futuro brilhante. E isso só é possível quando as pessoas são devotadas a uma boa educação. Então quando oferecemos aos bailarinos algo de boa qualidade, isso retorna para nós (professores), com uma qualidade ainda maior.

Nós sabemos que existem muitas possibilidades aqui em Avaré, para que os alunos aprendam mais sobre técnica e outros detalhes, foi para isso que trouxemos informações da Europa para cá, e somos abençoados de ter contato com isso e de poder compartilhá-las. Avaré é um lugar fantástico, não muito longe das cidades maiores e possui bons recursos. Na minha opinião, o Seminário Internacional é um evento de grande valor, e para que o mesmo possa progredir, é preciso duas coisas:
O apoio da cidade. E qual seria o apoio necessário? Bem, custa muito dinheiro viajar pelo mundo para estar aqui. E nós queremos dar proporções dos mais altos níveis. então esse apoio deve existir por parte dos órgãos públicos competentes.
E a outra questão é: O quanto Lucciana pode investir em dança aqui na cidade de Avaré, e nesse lugar maravilhoso que ela criou. Por Guma Castellucci (www.redeguma.com)