sexta-feira, 19 de abril de 2013

JORNAL DA CIDADE


QUALIDADE AMBIENTAL

RIO PARANAPANEMA  
DUKE ENERGY SOLTA 500 MIL 
PEIXES EM RESERVATÓRIOS
Ações fazem parte do programa de repovoamento da empresa, que coloca 1,5 milhão de peixes por ano na Bacia do Paranapanema

Na semana do dia 22 a 26 de abril, a Duke Energy dá sequência ao seu programa de Manejo Pesqueiro com a soltura de 500 mil peixes jovens das espécies pacu, lambari e curimbatá, no rio Paranapanema. Cinco lotes de 100 mil alevinos serão colocados em pontos estratégicos dos reservatórios das hidrelétricas Jurumirim, Capivara, Taquaruçu e Rosana, operadas pela companhia, que ainda neste mês apoia eventos esportivos municipais em Andirá (PR) e Taciba, Avaré e Chavantes (SP), com a doação de 35 mil peixes.
As ações de repovoamento têm início em Jurumirim, no dia 22, a com a soltura de lambaris no balneário municipal de Paranapanema (SP). O reservatório da usina hidrelétrica Capivara receberá dois lotes de curimbatás, um no dia 23, na foz do rio das Cinzas, em Santa Mariana (PR), e outro no dia 25, em Sertanópolis (PR). Dia 24 as ações acontecem em Porecatu (PR), com a soltura de curimbatás no Clube Atala, contemplando o reservatório de Taquaruçu. Esta etapa do programa de repovoamento se encerra no dia 26, em Teodoro Sampaio (SP), com a soltura de pacus e curimbatás na sede do Parque Estadual do Morro do Diabo, reservatório da usina hidrelétrica Rosana.
Estoque pesqueiro
O biólogo da Duke Energy e coordenador do programa, Norberto Vianna, conta que as espécies selecionadas para o repovoamento têm capacidade de formar populações sustentáveis, reproduzindo-se e adaptando-se plenamente à vida no ambiente. “Além disso, são espécies de grande apelo social, que pescadores e populações ribeirinhas estão acostumados a capturar”, explica.
Com essas ações, o programa alcança 800 mil peixes soltos em 2013 para repovoamento do Paranapanema, sendo que no segundo semestre será cumprida a marca anual de 1,5 milhão. “A Duke Energy cumpre essa meta atuando nos oito reservatórios de hidrelétricas sob sua concessão, no rio Paranapanema, e também em rios tributários, contribuindo, assim, para a preservação da biodiversidade e recuperação do estoque pesqueiro da Bacia do Paranapanema”, destaca Vianna.
 Desde que o programa foi iniciado, a Duke Energy soltou mais de 19 milhões de peixes produzidos na Estação de Hidrobiologia e Aquicultura, que fica em Salto Grande. Para desenvolver seu programa pesqueiro, a companhia conta com parceiros como Unesp (Universidade Estadual Paulista), UEL (Universidade Estadual de Londrina) e USP (Universidade de São Paulo).