quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

JORNAL DA CIDADE - Educação

Avaré ganha o Centro Estadual de 
Educação de Jovens e Adultos, o CEEJA

Por Silvana Mota


Em solenidade especial, a Diretoria Regional de Ensino de Avaré, realizou, na noite de  26 de fevereiro, a apresentação oficial do Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos , o CEEJA de Avaré. Apesar de já estar recebendo alunos há uma semana, a Dirigente Regional de Ensino, Lucimeire Mendonça, resolveu oficializar e apresentar a comunidade esse projeto que é totalmente inovador para a região. Existente já há mais de trinta anos, só agora Avaré e mais sete cidades do Estado de São Paulo ganharam esse importante centro de estudo, que entre outros, oferece aulas em horário flexível e dá oportunidade a alunos com idade acima de 18 anos de concluírem seus estudos . Estiveram presentes, além de alunos, professores, diretores de Escolas Estaduais e funcionários da D.E., a Dirigente Regional de Ensino Lucimeire Mendonça, o ex-dirigente Celso Ferreira da Silva e a Secretária Municipal de Educação Lúcia Léllis.
De acordo com a dirigente, a grande vantagem do CEEJA, são os atendimentos nos três períodos, manhã, tarde e noite, o que facilita a frequência do aluno, que pode também escolher o horário da aula, pois as orientações são dadas por um professor da área, sempre de plantão. Entre as dinâmicas de estudo vale ressaltar que o aluno do CEEJA tem um atendimento individualizado, não havendo, portanto, uma formação de sala, nem de turma e as eliminações das matérias são por área, uma a uma, até concluir todas as disciplinas. O CEEJA é, portanto, uma escola para aquele aluno trabalhador que vai criar um ritmo de estudo em casa, terá as orientações do professor, sempre que achar necessário e o tempo de permanência na escola também é variável, de acordo com a sua disponibilidade.
Ressaltou a dirigente ainda, que a motivação para a instalação do CEEJA em Avaré, foi a demanda, pois muitos alunos que procuravam a diretoria da cidade estavam sendo indicados para frequentar o CEEJA em Bauru, Botucatu e em cidades mais distantes. “Em reunião em São Paulo, a própria Secretaria do Estado achou que era hora de Avaré ter o seu CEEJA e como tínhamos espaço, adequamos parte do prédio da D.E., os professores passaram por uma seleção e preparação para a montagem dessa nova escola. Tivemos apoio, também do CEEJA de Bauru, que nos receberam e deram todas as orientações aos professores e gestores juntamente com a Coordenadoria de Gestão da Educação Básica, da Secretaria de Estado e só depois abrimos as matrículas e agora estamos em pleno funcionamento”, terminou.
A aluna Luciane Camargo Soares, que vem de Paranapanema, é um exemplo da importância do projeto. Ela afirma ser esta a oportunidade que esperava para concluir seus estudos. “Eu iria percorrer uma distância de 160 km, até a cidade de Votorantim para terminar os meus estudos e com isso realizar o meu sonho que é procurar um trabalho melhor” afirma. Outro exemplo da importância do projeto vem do pedreiro Domingos Oliveira Araújo, que tem mais 60 anos e sonha entrar na faculdade de Engenharia Civil. “Espero que o CEEJA me ajude, para isso já estou estudando e espero concluir aqui, os ensinos Fundamental e Médio”, concluiu. Já o aluno Odevaldo Santos Mathias também diz estar feliz e com esperança de um futuro melhor. “Venho desde 1989 tentando voltar estudar, mas só encontrei portas fechadas. Vocês nos abriram as portas, mas os trincos somos nós que teremos que girar”, enfatizou ele. 
Até o momento são 153 alunos que estão frequentando, com uma fila de espera de mais de 200 alunos, que deverão serem chamados em breve.