quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

JORNAL DA CIDADE - Institucional

Novos conselheiros da região de 
Avaré empossados no CREA-SP




O CREA-SP, autarquia federal, promoveu na última quinta–feira a tradicional cerimônia de renovação do terço dos conselheiros que compõem o Plenário e as Câmaras Especializadas do Conselho. A cerimônia aconteceu no auditório do Espaço Técnico-Cultural do Conselho, à Av. Angélica, em São Paulo.
O evento abordou a despedida dos conselheiros que finalizaram seus mandatos e receberam o Certificado de Serviços Relevantes Prestados a Nação. 
Foram empossados 76 novos conselheiros titulares e suplentes, que compõem o plenário eleitos através das 194 entidades de classe e indicados pelas 136 instituições de ensino ligadas às áreas da Engenharia, Agronomia e Geociências.
Os conselheiros empossados, são reunidos em Câmaras Especializadas, Comissões e no Plenário, analisam e julgam processos de diferentes naturezas, como infração à legislação profissional, participarão também do Tribunal de Ética (decisão recém aprovada no CNP/2013 - Congresso Nacional de Profissionais), relatam processos que visam coibir o exercício ilegal das profissões, o acobertamento, os procedimentos antiéticos, a atuação de empresas sem registro, a legalidade de licitações de obras e serviços de engenharia publica, entre outros problemas, e de ações juntamente como Ministério Público e Tribunais de Contas, que visam a corrigir posturas. O Conselho procura sempre ser mais orientativo do que punitivo, sempre defendendo a Sociedade, que é a razão por que o Conselho foi criado.
O CREA tem a missão de defender os interesses sociais e humanos, promovendo a valorização profissional, o desenvolvimento sustentável e a excelência do exercício e das atividades profissionais, orientando, valorizando e fiscalizando o exercício ético-legal da Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia e Meteorologia, em prol da melhoria da qualidade de vida da sociedade.
O CREA-SP é o maior conselho de profissionais liberais de todas as Américas, com mais de 336.000 profissionais registrados e com mais de 133.000 empresas da área tecnológica atuando.
Exercendo uma função honorífica, cada representante tem o mandato de três anos.
Tomaram posse o Eng.º Civil Marcio de Almeida Pernambuco (titular), que assume o seu 5º mandato e o Eng.º Civil Plinio Martins Damásio, para o período de 2014-2016.
O CREA-SP passa hoje por um processo de modernização e modificações, tendo como reflexo, uma descentralização gradativa e tem hoje uma gestão participativa e democrática, por isto é muito interessante estar no meio e fazer parte destas mudanças, declarou o Eng.º Civil Marcio Pernambuco. 
A atual administração do Conselho paulista tem propostas modernas e engajadas com a realidade mundial, que vão derrubando antigos conceitos onde a tecnologia e a informação se transformaram em instrumentos indispensáveis não só à iniciativa privada, como também ao setor público. Hoje o CREA-SP é um órgão em que espelha a modernidade, buscando a inovação nas suas ações e procedimentos. 
Só conhecendo a tecnologia que é disposta aos novos conselheiros como no auditório do Espaço Técnico-Cultural do Conselho, local da posse já verificamos a evolução tecnológica do CREA-SP, acesso digital, anel de comando de catraca eletrônica, para verificação de quórum instantaneamente, equipamento eletrônico de votação, sistema controlado por telão, tecnologia de liberação de voz e tempo, plenário de primeiro mundo, “não conheço local mais evoluído para este tipo de ação, em nenhuma Câmara ou mesmo no Senado, por todo o país.
Fora isto um Conselho de vanguarda que fiscaliza com “drones” (zangão), que são veículos controlados a distância por meios eletrônicos e computacionais, com câmaras digitais que localizam e avisam através das coordenadas, GPS o local para que a fiscalização aconteça.
Outro fator bastante preponderante, moderno e com redução de custos administrativos é o objetivo a atingir dentro do CREA-SP a meta “papel zero”. Toda a documentação gerada e processada pelo Conselho, será digitalizada... é uma forma de tornar as interações eletrônicas entre pessoas físicas, jurídicas e o governo mais seguras, eficientes e ecologicamente corretas.
A Certificação Digital também implantada permite transformar documentos em papel em arquivos digitais que transitam pela internet e podem ser armazenados em mídias eletrônicas. Tudo isso sem perder a validade jurídica. Essa transformação promove uma grande economia em termos de produção, transmissão e armazenamento de documentos — pois reduz drasticamente o custo com impressão, transporte e espaço físico — necessários para a gestão de documentos em papel.
O presidente do CREA-SP, engenheiro civil Francisco Kurimori, falou na ocasião sobre a necessidade de tornar o Sistema CONFEA/CREA cada dia mais democrático. “Nosso Sistema é fruto de uma lei que reflete uma postura autoritária. Temos que dar autonomia aos conselheiros e descentralizar o processo decisório, pois contamos com profissionais que dignificam nossa classe ao doar tempo e conhecimento para o crescimento do Sistema”.