quarta-feira, 13 de julho de 2016

POIO DESISTE DE SER CANDIDATO À REELEIÇÃO

Prefeito de Avaré, apesar de ter direito resolve abrir mão de sua candidatura (foto assessoria Arquivo)
Em coletiva de Imprensa realizada na tarde de quarta-feira, 13, no Paço Municipal , o prefeito Poio Novaes informou que não será candidato à reeleição.
Poio explicou que a situação financeira da Prefeitura tende a se agravar no segundo semestre deste ano, o que obrigará o Governo Municipal a tomar medidas radicais de controle financeiro. “Não serei candidato em atenção a minha família e também para que possa tomar medidas necessárias a fim de que as finanças do município sejam resguardadas. Assumi a decisão de não concorrer para seguir trabalhando independente da repercussão que essas ações produzam”, disse.
Para encerrar o ano de forma responsável, a Prefeitura vai reduzir benefícios a funcionários, exonerar cargos nomeados e secretários. A autorização e o pagamento de horas extras terá controle ainda mais rigoroso.
Poio divulgou a carta abaixo à população:


Carta aberta à população avareense

Desde janeiro de 2013, quando assumimos a responsabilidade de conduzir a administração de Avaré, trabalhamos para recuperar as finanças do município, prejudicadas de forma acentuada pelos governos dos períodos de 2005 a 2012 e 1997 a 2000.
Iniciamos a missão de recuperar a credibilidade da Prefeitura de Avaré. Para isso, reduzimos despesas e atuamos com o menor número de funcionários nomeados já visto na cidade. Mesmo diante de dificuldades financeiras, e com o auxílio do funcionalismo público, promovemos melhorias em infraestrutura, na saúde, educação, assistência social e demais áreas sempre tratadas com dignidade. Tenho honrado cada dia do mandato que me foi confiado pelo avareense.
Nesses últimos três anos, os desafios foram muitos. A recessão econômica que afetou o Brasil causou efeitos negativos em nossas contas públicas, especialmente em razão de três fatores: folha de pagamento bruta em torno de R$ 9 milhões; redução de cerca de 15% nos recursos repassados pelos Governos Federal e Estadual em 2016 na comparação com o ano anterior; R$ 18 milhões despendidos por ano para saldar contas não pagas pelos governos que me antecederam, especialmente com a Avareprev e precatórios.
Imagine você: ao chegar ao fim do mês, seu salário é reduzido e as contas que você deve pagar aumentam. Isso acontece com nossa cidade. Diante desta difícil realidade, teremos um segundo semestre em que enfrentaremos dificuldades para continuar pagando salários e fornecedores em dia.
Para encerrarmos o ano de forma responsável, teremos que tomar medidas radicais, tais como redução de benefícios a funcionários e exonerações de cargos comissionados e de secretários. Teremos critério ainda mais rigoroso na concessão e pagamento de horas extras, além de sugerir à Câmara de Vereadores modificações na legislação para que as próximas gestões possam ter uma condição menos onerosa na condução da economia do município. A legislação atual, com as constantes cobranças do Tribunal de Contas, torna extremamente difícil o exercício do cargo de Prefeito.
Diante das condições expostas acima, acrescidas de fatores familiares e pessoais, tomo a decisão que lhes anuncio neste momento: estou abrindo mão do direito de concorrer ao cargo de Prefeito na eleição de outubro deste ano.
Não serei candidato para que possa tomar medidas necessárias a fim de que as finanças do município sejam resguardadas. Assumi a decisão de não concorrer à reeleição para seguir trabalhando independente da repercussão que essas ações produzam.
Aos críticos contumazes de nossa administração, espero que adotem tratamento diferente com os próximos mandatários. Lamentavelmente, o respeito, a tolerância, a imparcialidade e o jornalismo responsável não estiveram presentes em alguns segmentos da imprensa local.
Agradeço aos meus familiares, ao meu partido, aos meus secretários, aos servidores municipais e a todos que confiaram e confiam em nosso trabalho. Serei sempre grato aos que nos apoiaram nesta jornada em favor de Avaré. Trabalharei até o último dia de meu mandato com a mesma correção que me conduziu ao cargo um dia ocupado por meu pai e por outros respeitados homens públicos de nossa história. Manterei comigo o amor a Avaré que aprendi dentro de casa.
Que Deus e Nossa Senhora das Dores abençoem nossa cidade e os futuros representantes do Executivo e do Legislativo.

Um forte abraço a todos,

PAULO DIAS NOVAES FILHO (POIO NOVAES)

Prefeito da Estância Turística de Avaré