sexta-feira, 30 de junho de 2017

15 ANOS SE PASSARAM DA MORTE DE CHICO XAVIER

A morte do médium Chico Xavier, em Uberaba, completou 15 anos na sexta-feira (30). Para lembrar a data, o MGTV conversou com as pessoas que ficaram perto do líder espírita durante os últimos momentos de vida. Desde a partida de Chico, ainda há dúvidas entre os espíritas se ele reencarnou ou se comunicou de alguma forma.
LEIA MAIS

A data era 30 de junho de 2002. Como fazia todos os domingos, Maria Elisa passou a tarde com o amigo Chico Xavier. "Eu cheguei lá às 13h. Ele estava deitado e eu perguntei se ele gostaria de ir para a sala assistir um pouco de televisão para assistir a festa [comemoração do pentacampeonato da Seleção Brasileira na Copa do Mundo]. Ele consentiu e eu fiquei ali com ele o tempo todo, rindo e conversando. Ora a gente ria, ora a gente ficava emocionado de ver tanta comemoração", relembrou.
Mas a despedida naquele dia foi especial. "Foi uma emoção muito grande, porque ele se despediu com muita emoção. Beijou as minhas mãos, agradeceu e me desejou que eu fosse com Deus e que Deus me abençoasse. E eu, assustada falei ao Chico: 'eu que tenho que agradecer ao senhor por ter oportunidade de estar aqui'. Eu saí, voltei, dei uma olhada para trás; pus um beijo na mão, soprei para ele. Ele abanou a mão para mim e eu fui embora", contou Maria Elisa.
O Brasil inteiro experimentou uma mistura de sentimentos. Pela manhã, alegria e comemoração pela conquista do pentacampeonato da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo no Japão. No começo da noite, tristeza e emoção pela partida do médium.
"Ele sempre dizia que ia desencarnar ou morrer no dia que o Brasil estivesse em festa e que eu não ia ter tempo para pensar na morte dele. E realmente foi assim", disse Eurípedes Higino, filho de Chico Xavier.
O corpo de Chico Xavier foi levado para a instuição espírita Casa da Prece ainda pela madrugada, onde uma multidão já aguardava. O velório durou dois dias, a pedido do próprio Chico. Na porta da Casa da Prece havia filas quilométricas. A estimativa da Polícia Militar foi de duas mil pessoas por hora no velório.
Mistérios após a morte de Chico
Quinze anos se passaram e, desde a partida do médium, as perguntas mais frequentes no meio espírita são: “Chico vai reencarnar?” “Quando?” “Ele já se comunicou de alguma forma?”
Já houve notícias de possíveis contatos do médium com outros espíritas pelo Brasil afora, mas até hoje eles não foram reconhecidos pelas pessoas que eram próximas do Chico. É que antes de morrer, o médium teria deixado um código, justamente para atestar a veracidade das mensagens atribuídas a ele. Os guardiões do código escolhidos foram o filho adotivo, o médico dele e uma amiga.
"Ele criou este código para inibir um pouco das pessoas que iriam receber mensagem dele. Ele dizia que tudo que ele tinha de escrever, já estava escrito. Quando começasse [a escrever] novamente, a pessoa não saberia desde o princípio. Isto era notório, para que as pessoas não abusassem para poder colocar na boca dele coisas que ele jamais diria", explicou Eurípedes.
A amiga de Chico, Kátia Maria, morreu em dezembro de 2012. Cinco meses antes, durante uma entrevista à TV Integração, ela garantiu que Chico ainda não tinha se comunicado, mas que gostaria muito que isto acontecesse. "A gente tem saudade dele. A cada dia que passa parece que a saudade aumenta", disse Katia.
O médico particular de Chico e o filho também não confirmam qualquer comunicação. "A comunicação dele, para mim, ainda são os livros que ele deixou. Se ele se comunicasse, eu teria certeza que saberia que é ele, porque tivemos um convívio por mais de 50 anos", alegou o médico Eurípedes Tahan.
"Ainda não existiu [qualquer comunicação de Chico]. Por enquanto, estão brincando com a psicografia de Chico Xavier. A hora que aparecer, podem ter certeza que tanto o doutor Eurípedes Tahan, quanto eu, vamos ter o prazer de dizer que é verdade", garantiu o filho do médium.
Opiniões divergentes
Até uma possível reencarnação de Chico Xavier, como acreditam alguns espíritas, há opiniões divergentes entre os próprios praticantes da religião. "Eu acredito que sim, mas quem está reencarnado é o Emmanuel, com quase ou um pouco mais de 16 anos. Chico brincava que ele ia ver como era ter patrão, porque ele [Chico] está de lá, e o Emmanuel está aqui. Que agora o chefe era ele [Chico]", comentou Eurípedes Higino.
Sônia Barsante é presidente da Aliança Municipal Espírita. Para ela, o médium já cumpriu a missão. "Não há necessidade de o Chico voltar num corpo físico, porque ele deixou a obra. Está aí para ser estudada e entendida. Algo que, na realidade, nem sequer foi assimilado. É uma obra que, para 500 anos, tenhamos tudo o que é importante para que nós melhoremos a nossa própria existência", afirmou.
Mas perto do legado do médium, códigos secretos e até um possível retorno se tornam menos importantes. Além de obras e do trabalho social, que teve continuidade, Chico deixou o exemplo: de simplicidade e de amor ao próximo. "Eu acho que a fé é fundamental. Nós precisamos de mais fé para seguir adiante". "O melhor é o que Jesus falou: amai-vos uns aos outros. Cada um fazer o melhor que puder", disse Chico em entrevistas morte do médium Chico Xavier, em Uberaba, completa 15 anos nesta sexta-feira (30). Para lembrar a data, o MGTV conversou com as pessoas que ficaram perto do líder espírita durante os últimos momentos de vida. Desde a partida de Chico, ainda há dúvidas entre os espíritas se ele reencarnou ou se comunicou de alguma forma.
A data era 30 de junho de 2002. Como fazia todos os domingos, Maria Elisa passou à tarde com o amigo Chico Xavier. "Eu cheguei lá às 13h. Ele estava deitado e eu perguntei se ele gostaria de ir para a sala assistir um pouco de televisão para assistir a festa [comemoração do pentacampeonato da Seleção Brasileira na Copa do Mundo]. Ele consentiu e eu fiquei ali com ele o tempo todo, rindo e conversando. Ora a gente ria, ora a gente ficava emocionado de ver tanta comemoração", relembrou.
Mas a despedida naquele dia foi especial. "Foi uma emoção muito grande, porque ele se despediu com muita emoção. Beijou as minhas mãos, agradeceu e me desejou que eu fosse com Deus e que Deus me abençoasse. E eu, assustada falei ao Chico: 'eu que tenho que agradecer ao senhor por ter oportunidade de estar aqui'. Eu saí, voltei, dei uma olhada para trás; pus um beijo na mão, soprei para ele. Ele abanou a mão para mim e eu fui embora", contou Maria Elisa.
O Brasil inteiro experimentou uma mistura de sentimentos. Pela manhã, alegria e comemoração pela conquista do pentacampeonato da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo no Japão. No começo da noite, tristeza e emoção pela partida do médium.
"Ele sempre dizia que ia desencarnar ou morrer no dia que o Brasil estivesse em festa e que eu não ia ter tempo para pensar na morte dele. E realmente foi assim", disse Eurípedes Higino, filho de Chico Xavier.
O corpo de Chico Xavier foi levado para a instuição espírita Casa da Prece ainda pela madrugada, onde uma multidão já aguardava. O velório durou dois dias, a pedido do próprio Chico. Na porta da Casa da Prece havia filas quilométricas. A estimativa da Polícia Militar foi de duas mil pessoas por hora no velório.