FAMPOP 2017

FAMPOP 2017
Espaço cedido para Cultura de Avaré

domingo, 25 de junho de 2017

OZI DOS PALMARES LANÇA CD EM EXPOSIÇÃO DE ARTE

O Musico Ozi com a Secretaria da Cultura Juliana Mancini e Guma Castellucci
Ozi, Juliana, Fernandes e Sebastiao (Xavier) no evento de lançamento do CD

O cantor, compositor e instrumentista Ozi dos Palmares lançou em Avaré no sábado, 24, inicio da noite no Centro Cultural Esther Pires Novaes , o seu mais novo CD, intitulado Arrelique.
Surpresa no evento
O renomado internacionalmente cartunista de Avaré, Luiz Carlos Fernandes (foto ao lado) esteve presente no evento e foi homenageado pela premiação, que fez questão de trazer para apresentar aos presentes.
FOTOS Fernanda Castellucci
MAIS FOTOS CLIQUE AQUI
LEIA MAIS ᷾🔻


O lançamento em Avaré deve-se ao fato de Ozi ter uma ligação muito forte com a cidade, onde possui muitos amigos. O pocket show acontece em meio a exposição do artista Sebastiao Lima (sem acento mesmo), o Xavier
Após a apresentação, Ozi autografou o CD aos interessados, que tem a capa desenhada pelo amigo Sebastiao Lima. Ozi é pernambucano da cidade localizada na zona da mata do estado. Em casa, começou a tomar gosto pela música, desde muito cedo, ora ouvindo os ensaios de clarinete que seu pai realizava, como integrante da Banda dos Ferroviários, ora dedicando-se a escutar as canções transmitidas por uma velha radiola, se possível, ao longo de todo o dia.
Autodidata, Ozi cresceu cercado da diversidade e riqueza cultural presente na sua Palmares, celeiro de grandes nomes como o poeta Ascenso Ferreira, do escritor Hermilo Borba Filho e do artista plástico Darel Valença.
Manifestações populares comumente desfilavam pelas ruas através de maracatus, cirandas, blocos, caboculinhos, cantadores, emboladores e repentistas de ruas e feiras livres. Nesse fervilhar de poesias, artes plásticas, teatro, música e manifestações folclóricas, aflorou, no então menino, um apelo a inteligência musical.
A riqueza de sons e as dificuldades do nordeste fizeram com que Ozi não fugisse à regra da inventividade e da criatividade humanas. Ele consegue fazer fluir sons interessantes de sua garganta, solando músicas com a voz, como se ela fosse um instrumento. É um trabalho inédito na música brasileira, explorando ritmos diversos.
Algumas de suas canções trazem característica própria com a construção de uma linguagem não articulada logicamente, ou seja, uma transgressão da lógica.