domingo, 6 de agosto de 2017

Avaré inicia Campanha para prevenção do Câncer de Mama em Cães


Através de uma parceria  pioneira na região entre a Secretaria da Agricultura de Avaré e o Médico Veterinário Eduardo Eburnio, Pós-graduando do Serviço de Patologia Animal, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNESP Botucatu, a cidade de Avaré passa a contar com uma Campanha para prevenir a incidência do Câncer de Mama em Cães.  
LEIA TUDO⬋ SOBRE O TUMOR, AS CAUSAS E COMO TRATAR

O Tumor

O câncer de mama, doença alvo da campanha Outubro Rosa, não é exclusividade dos humanos, mas também atinge os pets. A maioria dos cães com neoplasias mamárias é clinicamente saudável no momento do diagnóstico e os tumores podem ser identificados pelo proprietário ou profissional durante um exame físico de rotina. As neoplasias mamárias caninas são comumente apresentadas como nódulos circunscritos com tamanho variável, consistência e mobilidade para a pele e músculo, podendo estar associados a ulceração cutânea e reações inflamatórias locais. Apenas com o passar do tempo e crescimento do nódulo podem ocorrer dor, feridas na pele e presença de secreção de leite e/ou secreção escura nos mamilos.
As causas
Quanto às causas do câncer de mama nos pets, observa-se que este tem relação direta com a natureza genética, dieta e distúrbio hormonal do animal. Sabe-se que o tumor acontece com maior frequência em fêmeas com idade a partir de sete anos e tem alta incidência em fêmeas obesas. 
Diagnóstico e tratamento
O tratamento indicado é o cirúrgico. O diagnóstico se faz, a princípio, pela triagem clínica seguido do exame citopatológico feito logo após a estes procedimentos. A depender do diagnóstico, poderá ser indicado a cirurgia da cadeia mamária afetada (total ou parcial), onde o material retirado, deve ser encaminhado para o exame histopatológico, seguido ou não de quimioterapia. 
A necessidade da quimioterapia vai depender do resultado obtido no exame histopatológico, que definirá se o tumor é maligno e, se for, qual o seu grau de malignidade.
O Objetivo da Campanha é a conscientização dos proprietários de que o tratamento correto e completo da doença é importante para que ela não se espalhe pelo corpo do animal, através de metástases para os linfonodos, pulmão, fígado, rins, ossos, coração e pele. O acompanhamento pós-cirúrgico é de suma importância, de forma a garantir que possíveis recidivas sejam precocemente identificadas.