POLICIA INVESTIGA A MORTE DE JOVEM DE 16 ANOS

FOTO ILUSTRATIVA
A Polícia Civil de Avaré (SP) vai investigar a morte de uma adolescente de 16 anos, ocorrida no início da noite de domingo (10). O caso foi registrado como morte suspeita e envolve ainda outros dois jovens, o namorado da vítima, de 17 anos, e mais um rapaz de 18 anos.
LEIA EM MAIS INFORMAÇÕES↙

De acordo com o boletim de ocorrência (BO), a equipe plantonista da Polícia Civil foi acionada pelo Pronto Socorro de Avaré, pois uma jovem havia dado entrada na unidade já sem vida, levada pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O fato foi confirmado pelo médico plantonista, o qual informou que havia indícios de que a vítima havia consumido grande dose de entorpecente, porém somente o exame necroscópico poderia confirmar tal tese.
Consta ainda no BO, que em horário próximo ao socorro prestado pelo SAMU, uma equipe da Polícia Militar foi acionada para atender ocorrência pelo Bairro Vera Cruz, onde um rapaz estaria em estado de surto, entrando na frente dos carros que passavam pelo local, gritando que havia “matado sua namorada”.
Os policiais que atenderam o caso tiveram grande dificuldade para conter o rapaz, que foi levado ao Pronto Socorro onde foi medicado e ficou em observação médica. Os familiares do jovem disseram aos policiais que ele era namorado da vítima, e que ambos passaram o dia no Horto Florestal.
Um dos PMs que atendeu a ocorrência declarou que, mesmo em estado visível de alucinação, o namorado da vítima afirmou que eles fizeram uso de uma droga conhecida como LSD e que sua namorada não teria suportado o efeito do alucinógeno.
O BO registrado traz ainda informações de que a droga foi adquirida pelo casal através de um rapaz de 18 anos, que por sua vez foi localizado posteriormente e ele confirmou ter intermediado a compra do micro ponto de LSD junto a um desconhecido, transação que teria ocorrido no centro da cidade pela quantia de R$ 50,00.
A Polícia recolheu ainda algumas porções de maconha, além de bitucas de cigarros confeccionados com a droga na residência do namorado da vítima, e ainda aparelhos celulares dos jovens, inclusive da vítima. de O VICTORIANO