Mulher desaparece após pegar ônibus

Rogéria Aparecida Moises Galastri, de 39 anos, sofre de depressão e 

sumiu ao viajar de Conchas para Botucatu (SP). 'Meu pai passou 

por cirurgia e minha mãe está de cama desde então', comenta parente.



Por Paola Patriarca, G1 Itapetininga e Região
A família da moradora de Conchas (SP) Rogéria Aparecida Moises Galastri, que desapareceu no dia 22 de novembro de 2017 após pegar um ônibus com destino a Botucatu (SP), continua com as buscas em cidades da região.
De acordo o irmão, Ari Aparecido Moises, mesmo sem perder a fé, está cada vez mais angustiante não saber o paradeiro de Rogéria.
“Desde que ela sumiu meu pai passou mal e teve que passar por cirurgia. Minha mãe está de cama desde então. É muito difícil, muito mesmo’, disse ao G1.
Ari conta que não perdeu as esperanças em encontrar Rogéria e não desistiu de fazer as buscas.
“Falaram que viram ela em Botucatu e que aparecia nas imagens do circuito de uma loja. Fui até lá, mas nada de encontrar. Polícia não fala nada também sobre pistas e sigilo telefônico. Apesar do tempo tornar cada vez mais complicada essa situação, não perdi as esperanças. Temos que ter fé em Deus que vamos encontrá-la”, ressalta.

Desaparecimento

Segundo a família, Rogéria saiu de casa para visitar o pai, que também mora em Conchas. Porém, foi vista na rodoviária em um ônibus e a família não recebeu mais notícias.
“Primeiro ela foi até a casa da minha mãe e falou que ia na casa do namorado. Foi para a casa do namorado e disse que ia visitar o pai. Porém, ela sumiu. Foi então que soubemos que ela tinha ido até a rodoviária e pegado um ônibus com destino até Botucatu. Imagens da rodoviária mostram ela no ônibus. Ligamos para ela, mas o celular só dá caixa postal”, diz.
Ari afirma que Rogéria sofre de depressão e faz tratamento com medicamentos.
“Ela sempre foi muito tranquila, mas ultimamente está tomando remédio para depressão após uma separação. No dia, chegou a mandar mensagens no WhatsApp de outra irmã falando que não queria dar trabalho para ninguém. Espero realmente que ela esteja bem”, diz.

Investigação

O desaparecimento foi registrado na delegacia de Conchas pela mãe de Rogéria. Segundo a Polícia Civil, equipes da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Botucatu (SP) foram comunicadas sobre o desaparecimento da mulher.
Ainda segundo a polícia, o boletim de ocorrência também foi encaminhado para o Terminal Rodoviário das duas cidades e para a empresa de ônibus de Botucatu. Ainda não há pistas sobre o paradeiro de Rogéria e o caso está sendo investigado.
Veja mais notícias da região no G1 Itapetininga
Postar um comentário

INSTAGRAM

INSTAGRAM
Copyright © REDE GUMA. Designed