Padrasto é preso suspeito de matar bebê de 6 meses

Padrasto é preso suspeito de matar bebê de 6 meses

Após a prisão, familiares se aglomeraram na porta da delegacia, 

onde o suspeito presta depoimento.


Polícia de Bauru investiga a morte de bebê de 6 meses por suspeita de asfixia, bebê Orlando Oliveira Araújo 
(Foto: Arquivo pessoal)


Após ter a prisão decretada pela Justiça, o padastro do bebê de 6 meses que morreu com suspeita de asfixia no começo do mês em Bauru (SP), foi encaminhado para a delegacia na manhã de sexta dia 16. Bruno Miziara de Abreu, de 26 anos, prestou depoimento para ser encaminhado para cadeia de Avaí.
A prisão temporária de 30 dias foi pedida pela delegada Priscila Bianchini, da Delegacia de Defesa da Mulher, responsável pelo caso. "O laudo necroscópio apontou morte por asfixia mecânica (quando o fenômeno tem causa externa) e já foi anexado ao inquérito e agora vamos dar seguimento às investigações, vamos pedir aprofundamento em alguns pontos para o médico legista, mas o laudo já está anexado."
Ainda de acordo com a delegada familiares do bebê já foram ouvidos e outras testemunhas devem prestar depoimento antes da conclusão do inquérito. A reportagem da TV TEM conversou com a defesa do suspeito e foi informada de que ele está sob efeito de medicamentos por isso só vai se manifestar em juízo.
No dia da morte
Em depoimento prestado logo após , o padrasto da criança confirmou à Polícia Civil que o bebê estava dormindo na cama do casal e teria se enrolado em uma coberta. Quando ele percebeu a situação, o menino já não respirava mais.
Segundo a polícia, o primeiro atendimento à criança aconteceu no quartel da Polícia Militar que fica perto da casa da família e para onde o tio levou a criança.
O familiar pediu ajuda para tentar reanimar o bebê Orlando Oliveira Araújo, que chegou com quadro de parada cardiorrespiratória. Os enfermeiros do quartel fizeram os primeiros socorros até a chegada do médico do Samu.
O bebê foi levado para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Núcleo Geisel onde teve outra parada cardíaca e não resistiu. Segundo os pediatras da UPA, os primeiros exames apontaram asfixia.


Comentários