Professor de biologia é investigado por suspeita de assédio sexual a alunas

Três estudantes de uma escola estadual registram boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher de Itapetininga (SP). Diretoria Regional de Ensino diz que apura o caso


Estudantes de Escola Estadual Sebastião Vilaça registram boletim contra professor em Itapetininga 
(Foto: Reprodução/Google Maps)
A Polícia Civil investiga um professor de biologia que é suspeito de assediar e constranger alunas dentro da sala de aula na Escola Estadual Sebastião Vilaça, em Itapetininga (SP).
De acordo com a delegada da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) Leila Tardelli, três alunas foram até a delegacia no dia 5 de abril acompanhadas das mães alegando que o professor age "de forma estranha" com a maioria das estudantes.
"Elas disseram que o professor assedia as meninas e que age de forma grosseira com os meninos. Além disso, que ele chegou a constranger uma das alunas da sala que pediu para ir ao banheiro fechar o sutiã que havia aberto e ele não teria deixado e falado pra ela fechar na sala", diz.
O caso foi registrado como importunação ofensiva ao pudor. Um ofício foi encaminhado para a Secretaria de Educação para que o professor compareça na delegacia para prestar depoimento.
“Já encaminhamos o ofício e estamos no aguardo dele comparecer na delegacia para que possa ouvi-lo e dar prosseguimento nas investigações”, afirma a delegada.
Em nota, a Diretoria Regional de Ensino de Itapetininga informou ao G1 que foi aberto um processo de apuração interna assim que recebeu as denúncias e que o professor está de licença médica, por isso encontrasse afastado.
Ainda segundo a Diretoria Regional de Ensino, a direção da unidade está prestando todo apoio a investigação que está sendo conduzida pela Polícia Civil e que o Conselho Tutelar também foi acionado para acompanhar o caso.
Veja mais notícias da região no G1 Itapetininga

Comentários