MULHER É PRESA EM PRATÂNIA QUANDO FAZIA COMPRA COM NOTAS FALSAS, PODE TER APLICADO GOLPE EM AVARÉ

A Polícia Civil de Botucatu descobriu que uma mulher de 19 anos, presa por policiais militares na cidade vizinha de Pratânia, quando fazia compras com notas falsas, é a mesma pessoa que vinha distribuindo esse dinheiro há 6 meses em municípios do interior paulista.
A mulher começou a ser descoberta na noite de quinta-feira (15) quando ela foi comprar em um bar de Pratânia (onde o dono recusou o dinheiro) e depois em uma lanchonete usando nota de 100 reais, que era falsa, porém nesse segundo local a comerciante de 45 anos desconfiou, chamou a Polícia Militar e com a estelionatária foram localizadas duas notas de 100 reais falsificadas.
      FONTE DA FOTO: LEIANOTICIAS.COM.BR/COLABORADOr via o victoriano


Na sexta-feira (16) a mulher presa - que antes estava morando no Jardim Ouro Verde - foi levada para a DIG – Delegacia de Investigações Gerais de Botucatu a pedido do delegado Geraldo Franco Pires e de sua equipe de policiais: Vergílio, Eliandro e Cristiano, onde ela contou que estava distribuindo notas falsas fazia 6 meses junto a amigas e que pega esse dinheiro falso de uma mulher da cidade.
Depois de ser ouvida e confessar o esquema, a estelionatária que ainda não tinha passagem policial, foi encaminhada à audiência de custódia na Vara Federal de Botucatu onde seria decidido pela sua continuidade na prisão ou a liberdade. 
Segundo o delegado Geraldo Franco Pires as notas apresentavam “razoável qualidade e que enganam perfeitamente” as pessoas. Eram notas, por exemplo, de 2 reais que eram “lavadas” e “descoloridas” para depois serem transformadas em notas de 100. “Quando se colocava contra a luz aparecia a imagem que é da nota de 2 reais, mas muitos não percebiam a diferença”.
Ao que tudo indica, trata-se da mesma mulher que aplicou o golpe do comércio de Avaré. 
Após a publicação da matéria publicada no Jornal O Victoriano, algumas vítimas apareceram. 
Uma delas nos enviou imagens da mulher, que correspode com a discrição feita pela vítima do Pet Shop da Avenida Pinheiro Machado. Ela é morena, com cabelos na altura dos ombros e sobrancelha bem marcada, olhos cor de mel e tatuagem  de pássaros em um dos braços (conforme mostra a foto).
O golpe era sempre aplicado da mesma forma, compras de baixo valor e pagamento em nota de R$ 100. A estelionatária chega nos locais a pé e em seguida pega carona em uma GM/Captiva, de cor Preta. "Quem olha não imagina que uma moça de boa aparência é na verdade uma golpista”, disse uma das vítimas.
O Victoriano com informações do leianoticias.com.br

Postar um comentário

SUA OPINIÃO É BEM VINDA ...AFINAL VOCÊ É UM AMIGO DO GUMA!

INSTAGRAM

INSTAGRAM
Copyright © REDE GUMA. Designed