CRÔNICAS/OPINIÃO - Desalento - J Barreto



Estou tendo dificuldades para escrever este artigo já há alguns dias, pois estou envergonhado, revoltado, frustrado e impotente diante de tantos desmandos praticados por aqueles que deveriam zelar pelo Brasil. Com mais de 13 milhões de desempregados, mais de 70 dos trabalhadores recebem menos de $ 2.000,00 reais mensais, com os quais têm de sustentar uma família, pagar um aluguel, pagar transporte para ir trabalhar, serem humilhados pelos péssimos atendimentos na saúde, na educação e na segurança. Do outro lado, temos a elite privilegiada que fazem da democracia uma ditadura corporativa, que voltam as costas para os problemas que estamos vivendo invocando os princípios da Lei que os protegem. Sabemos que as leis são criadas para harmonizar a Vicência e convivência entre as pessoas dentro de um principio de igualdade e respeito.
A Lei, embora tenha sido bem intencionada, continua sendo sempre LEI e pode ser manipulada visando interesses específicos. A JUSTIÇA extrapola a LEI, pois ela tem por principio o bom senso, a honra e a dignidade das pessoas. Infelizmente a instância máxima que se denomina superior tribunal de justiça (assim mesmo, em minúsculo) num ato rasteiro, sete irresponsáveis olhando unicamente seus interesses conseguem aprovar um reajuste indecente para si, mas que tem um efeito cascata em todo o conjunto dos três poderes. Dane-se o país, dane-se a escória trabalhadora que carrega o Brasil nas costas.
Meu respeito aos quatro contrários a essa vergonha, pois o Brasil seria mais ético se tivéssemos mais Carmens Lucias e Rosas Webers, buscando fazer justiça em letra maiúscula. Se hoje os ministros já recebem um holerite equivalente a 32 vezes o salário mínimo os mesmos passarão a receber 40 vezes mais, além do auxilio moradia, verbas disto e daquilo, verba pouca vergonha, etc., e pior das humilhações, temos de tratá-los por Meritíssimos, pergunto, onde está o mérito?
Esta aberração irá ao julgamento do Senado, e o mesmo o aprovará por dois motivos: 1°: a maioria tem o rabo preso e querem estar de bem com a Corte, 2°: com a aprovação do reajuste da Corte abre-se brecha para o reajuste dos mesmos (senadores).
Aquela ínfima minoria de políticos honrados e éticos não são vozes que clamam no deserto, mas são vozes que clamam na porta do inferno, de onde são convidados a entrar!

J.Barreto


Postar um comentário

INSTAGRAM

INSTAGRAM
Copyright © REDE GUMA. Designed