Escola de Taquarituba é a primeira do país a ser abastecida com energia solar



A Escola Estadual Prof. Dimas Mozart e Silva, em Taquarituba, se tornou referência internacional em sustentabilidade. No dia 9 de agosto, a unidade inaugurou um projeto de abastecimento de energia solar e substituiu todas as lâmpadas por tecnologia LED.
A iniciativa é resultado do “Sutenta-Ação”, um projeto desenvolvido dentro da unidade desde 2013. De lá para cá, o objetivo foi fazer com que os alunos se preocupassem mais com o meio ambiente e implementassem práticas sustentáveis dentro do ambiente escolar.
Comandado professora de ciência e biologia, Viviane Cristina Silva Ramos, um grupo de 38 jovens do Ensino Fundamental e Médio se reúnem semanalmente em horários alternativos às aulas para pensar e desenvolver ações que beneficiem toda comunidade.
“É um trabalho de conscientização por meio dessas oficinas realizadas dentro da escola. Dividimos as funções e cada um tem a responsabilidade de cuidar de um projeto específico”, explica a professora.

Reconhecimento

Entre as iniciativas implementadas na escola estão a horta, a cisterna e a construção de uma sala para elaborar esses e outros projetos. O “Sustenta-Ação”, dessa forma, ganhou rapidamente credibilidade no município, sobretudo, na Diretoria de Ensino da região.
“É motivo de muito orgulho, pois há mudança de postura em relação à sustentabilidade. Isso faz com que os alunos levem a ideia para casa”, ressalta a dirigente regional de ensino de Avaré, Lucimeire Mendonça. Segundo ela, os jovens se interessam tanto pelas ações que, mesmo depois de formados, ainda colaboram com a manutenção.
Conhecendo o potencial de seu projeto, a professora resolveu inscrevê-lo no Prêmio Zayed de Sustentabilidade, cerimônia que premia tecnologia e soluções capazes de mudar o mundo. O evento reúne anualmente as melhores propostas nos Emirados Árabes Unidos.
Para surpresa da professora e de toda comunidade, o “Sutenta-Ação” esteve entre os finalistas por dois anos consecutivos. Tanto Viviane quanto dois alunos viajaram para o Oriente Médio para acompanhar a premiação. Em 2018, a escola se inscreveu novamente e ainda aguarda ansiosamente pelo resultado.
“Por conta desse diferencial, eles conseguiram trazer muita visibilidade para a escola e, hoje, muitos alunos querem estudar aqui”, comenta a diretora da Dimas Mozart e Silva, Susana Tonon Calderan.

Recompensa

O primeiro lugar do Prêmio ainda não veio, mas o projeto está sendo colocado em prática gradativamente. Sabendo da autenticidade da escola, a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), em parceira com as Secretarias de Estado da Educação e Minas e Energia, se propôs a auxiliar na implementação de algumas práticas.
Foram doadas, assim, 48 placas solares e 290 lâmpadas LED. A cerimônia de entrega aconteceu na quinta-feira, 6 de dezembro de 2018, e dará à unidade 100% de compensação de energia.
“Foi como um prêmio pela nossa participação no Zayeb. Queremos ampliar ainda mais esses projetos”, enfatiza a coordenadora do Fundamental e Médio da unidade, Maria José de Oliveira.
Essa parceria tronou a escola a única do país a utilizar esse sistema por completo. A vontade de toda comunidade escolar, portanto, é levar a ideia para as demais unidades do município e, posteriormente, da região.
Postar um comentário

INSTAGRAM

INSTAGRAM
Copyright © REDE GUMA. Designed