"WhatsApp" deverá exibir anúncios

A exibição de anúncios no WhatsApp é uma das tendências de mercado para 2019. 
Ainda não é oficial, mas anúncios começarão a ser veiculados no WhatsApp em 2019. 
A notícia talvez seja melhor para empresas, que ganham uma nova forma de comunicação paga, do que para usuários, que podem perder um pouco do sossego.
O fato é que o Facebook segue um plano traçado em fevereiro de 2014, quando adquiriu o WhatsApp pela pequena fortuna de US$ 19 bilhões. A ideia ali era popularizar o aplicativo, fazendo-o quase se tornar um substituto da telefonia. E deu certo. Hoje, cinco anos depois, são 1,5 bilhão de usuários ao redor do planeta.
Neste período, a ferramenta de anúncios do Facebook, que inclui também o Instagram, amadureceu. Tornou-se um importante aliado dos profissionais de marketing. Hoje faz frente ao Google Ads, seu concorrente direto, e supera players de menor peso — mas ainda grandes —, como LinkedIn e Twitter.
“Vamos nos comunicar vagarosa e cuidadosamente para fornecer mais detalhes antes de lançarmos qualquer tipo de anúncio nos status de WhatsApp”, disse um porta-voz do WhatsApp.
Ainda não há pistas sobre o formato. Não se sabe se serão exibidos anúncios ou se haverá a opção de iniciar conversas com usuários. O que se especula é que o uso de dados dos usuários será ainda mais intenso. Afinal, em conversas via WhatsApp, deixamos muito mais informações pessoais e de geolocalização do que em redes sociais.
A criação de anúncios gerou controvérsias dentro do próprio Facebook. Brian Acton e Jan Koum, os criadores do WhatsApp, eram contrários à exibição de propaganda quando criaram o aplicativo. Mas, uma vez que venderam o aplicativo, deixaram de ter poder de decisão. Coincidência ou não, ambos deixaram a empresa em 2018, conforme noticiou o Mashable,


INSTAGRAM

Copyright © REDE GUMA. Designed