Oxa é o nome da multiartista que levantou público e jurados na versão alemã do programa.

“Olhe para mim, sou uma bela criatura”. 




Foi assim que a multiartista Oxa iniciou sua performance no The Voice Alemanha, levando ao delírio público e júri na audição às cegas do programa. Ela cantou a música “Toy”, da cantora israelense Netta (vencedora do concurso Eurovision em 2018), e passou de fase.
Nascida em Taquarituba com o nome civil Clayton, Oxa hoje vive na cidade alemã de Hamburgo e está no país europeu há cerca de quatro anos. A artista de 29 anos canta, dança e interpreta, e não se define como homem ou mulher, mas sim como gender fluid – uma pessoa não-binária, isto é, que não se identifica com a binariedade dos padrões de gênero.
Em entrevista recente ao site Metrópoles, ela explicou que seu nome artístico está diretamente ligado à forma como se vê: “Eu escolhi Oxa porque dei um nome à minha orientação sexual. Oxa vem de Oxalá. Eu me considero um espírito artístico. A letra ‘o’ significa tudo ao masculino, e a letra ‘a’, tudo que pertence ao feminino. E o ‘x’ seria meu espírito exercendo as duas forças na minha alma”, definiu.
Ainda quando criança, em Taquarituba, Oxa participou da fanfarra e da banda municipal. Foi a primeira bailarina e baliza a vencer um campeonato como homem, aos 14 anos. A carreira da artista engloba também o teatro, passando pela Companhia de Dança Faces Ocultas (em Salto de Itu) e se destacando em programas de TV no Brasil, antes de começar em musicais no país e no exterior. Com passagens por produções da Disney e grandes espetáculos como “O Rei Leão” e “Tarzan”, atualmente interpreta Chino em “Amor, Sublime Amor”.
A artista conquistou a plateia com sua voz e seus movimentos ousados na versão alemã do The Voice. O cantor Mark Forster – o membro do júri que a selecionou para fase parte de seu time – admitiu ter se surpreendido por não saber se tratava-se de um homem ou de uma mulher, o que causou uma resposta direta de Oxa: “Eu sou uma artista, uma performer, uma criança, uma mulher, eu sou tudo isso”, disse a brasileira em alemão. “Estou apreensivo, mas ao mesmo tempo curioso”, admitiu Forster em resposta. 
A taquaritubense ainda foi elogiada por sua voz e energia em cima do palco por outro jurado, o irlandês Rea Garvey, e também por causa de suas roupas, dessa vez pela única mulher integrante do júri, a cantora Alice Merton.
Para mais detalhes sobre a vida e carreira de Oxa, acesse os links desta nota. Confira a apresentação da artista no The Voice Alemanha no vídeo abaixo e clique aqui para participar da votação do programa.