Faleceu dia 13 de setembro de 2019, à noite, em São Paulo, aos 64 anos, o esportista Benedito da Silva, o Bugrinho. Ele estava internado há quase um mês no hospital Dante Pazzanese.
Por coincidência, neste dia 14, aconteceria, em Avaré, o final do torneio que o homenageia, a Copa Bugrinho. A Secretaria de Esportes cancelou os jogos que aconteceriam neste sábado.
No início desta madrugada, o secretário de Esportes, Leonardo Ripoli, divulgou uma nota de pesar pelo falecimento de Bugrinho.

“Toda nossa solidariedade aos familiares, amigos e companheiros do nosso grande amigo e esportista avareense Bugrinho”,

afirma.
No dia 19 de agosto, Bugrinho passou por uma cirurgia no coração e desde então, não saiu da UTI. Seu estado de saúde vinha piorando. Além da infecção, ele tinha problemas nos rins e estava passando por hemodiálise diariamente.
Bugrinho deixa a esposa Silvia e os filhos Ana Paula, João Paulo e Ana Carolina.

Ele iniciou no futebol na escolinha da Ferroviária, então treinada por Floriano Caetano. Também jogou na escolinha da antiga Guarda Mirim me AAA. Já adulto, disputou vários campeonatos por diversos clubes da cidade, sendo no América onde mais se destacou.

Começou a organizar campeonatos na cidade na década de 70 e em 1983 foi convidado pelo professor Wander Manoel Gonçalvez a integrar a antiga Comissão Central do Esportes (CCE). Desde então foram mais de 35 anos dedicados ao esporte avareense como treinador de futebol, de futsal e organizador de vários campeonatos. Além de sua presença neste período em todos os jogos regionais que Avaré participou.

Como treinador na AAA, ele dirigiu diversos amistosos contra grandes times, Palmeiras, Corinthians, Portuguesa, Seleção Japonesa, entre outras. Na secretaria de Esportes levou o futebol avareense a 5 finais do estado, ficando entre as oito melhores no ano de 1997, entre tantas outras conquistas. O crescimento do Futsal em Avaré é associado a ele, já que disputou quatro campeonatos da Federação Paulista da série prata em 5 categorias.

Como criador da Copa Revelação de Futsal, chegou a contar com 68 equipes de 14 cidades da nossa região. Bugrinho recebeu durante os anos, várias homenagens por seus serviços prestados ao Esporte de Avaré. “Essa é parte da história de um homem que não sozinho, mas que junto de sua família teve a vida dedicada ao esporte de Avaré”, frisa um parente da família.

Todos os secretários de Esporte que passaram pela SEME puderam contar com o profissionalismo do Bugrinho. Depois de uma vida dedicada ao Esporte, muitos homens, pais de famílias, profissionais puderam contar na sua infância com o treinamento e a dedicação do Bugrinho. Por diversas vezes, chegou a pagar do próprio bolso custos dos atletas para participarem de campeonatos fora da cidade, com alimentação, transporte e outros.

Na sua esposa Silvia encontrou uma parceria que não deixava os sonhos dos meninos de jogaram futebol acabarem, com a realização muitas vezes de rifas e bingos para angariam fundos que patrocinavam os gastos das escolinhas de bases em jogos até na Capital Paulista.

Foi na casa da família que também a “Dona Silvia”, como era chamada pelos atletas lavava os uniformes, sem ganhar nada para que no final de semana pudessem competir, ou que se preparava na madruga os lanches que eram servidos nos ônibus aos atletas.



João Paulo, filho do técnico, também sempre contribuiu com o pai nos trabalhos aos finais de semana, domingos, feriados e nas organizações de campeonatos. Não por acaso, qualquer pessoa que nos últimos 35 anos pisou em um campo de futebol na cidade conhece ou já ouviu falar do técnico Bugrinho.
IN FOCO