Procon de Avaré constata aumento de preços em estabelecimentos

  • Órgão fiscalizou supermercados e farmácias na quarta-feira, 25, após receber denúncia



O Procon de Avaré realizou na quarta-feira, 25, operação de fiscalização em estabelecimentos comerciais. O objetivo foi averiguar denúncias sobre preços abusivos recebidas pelo Facebook.

De acordo com o diretor Lauro Russo, foram fiscalizados 7 supermercados e 3 farmácias, onde foram constatados aumento de preço do arroz, feijão, leite, óleo de soja, máscara e álcool em gel.

Cada estabelecimento tem 7 dias corridos para responder ao Procon Municipal, juntando nota fiscal do fornecedor dos 3 meses anteriores.

Caso não respondam ou a resposta não justifique o aumento do preço, será lavrada multa por prática abusiva, cujo valor passa de R$ 30 mil reais.

Orientações ao consumidor
O Procon orienta que o consumidor tenha consciência na hora de ir às compras nesse momento de crise. A atitude de estocar alimentos pode fazer com que o estoque se esgote muito rápido, o que gera aumento de preço”, ressalta Russo.

Denúncias
O consumidor que se sentir lesado pode denunciar através do Facebook do Procon de Avaré. Outra opção é ir até a página do estabelecimento e pedir publicamente justificativa sobre eventuais preços elevados. Somente com a pressão da população exigindo seus direitos será alcançado um mercado de consumo mais justo”, afirma o órgão.

A atuação do Procon de Avaré está restrita ao município e não é possível fiscalizar comércios de outras cidades. O contato pode ser feito pelos telefones (14) 3732-8263 e 3732-8151.


Os moradores da região podem fazer denúncias através do site da Fundação Procon SP. O endereço eletrônico é o https://www.procon.sp.gov.br.


  • Aumento arbitrário de preços pode ser considerado abuso de poder econômico



Preço abusivo de máscara e álcool em gel, entre outros itens utilizados contra o coronavírus, deve ser denunciado ao Procon

Elevar preços sem justa causa de insumos e serviços relacionados ao enfrentamento do Covid-19 pode ser considerado abuso de poder econômico.

A informação consta do Decreto Nº 5.775 editado no último dia 18 pela Prefeitura da Estância Turística de Avaré. O caso mais emblemático é do álcool em gel 70%, cujo preço subiu vertiginosamente após o registro dos primeiros casos da doença no Brasil.


  • Denúncia

O consumidor também deve ficar atento ao preço de máscaras cirúrgicas, luvas e produtos de uso doméstico que podem ser aplicados contra a proliferação do vírus.

A denúncia pode ser feita junto ao Procon de Avaré. O telefone para contato é o (14) 3732-8263.

O Procon de São Paulo também lançou uma campanha para fiscalizar o preço abusivo de máscara de proteção e álcool em gel.

“Se encontrar os produtos, fotografe, publique no facebook ou instagram e marque o @proconsp. Informe o endereço do estabelecimento”, afirma o órgão de proteção do consumidor.

Postar um comentário

0 Comentários