A história da Rua 25 de Março

A via mais conhecida da cidade


A mais famosa rua de comércio em São Paulo recebeu mais de um nome desde o século XIX, mas só entrou para a história como 25 de março. O nome definitivo foi uma homenagem à data em que o Imperador Dom Pedro I outorgou a primeira Constituição do Brasil, no dia 25 de março de 1824.
O registro da 25, como é conhecida pelos paulistanos, foi feito em 1865. A descoberta do documento é creditada ao pesquisador Lineu Francisco de Oliveira, no livro “Mascates e Sacoleiros”. O livro conta que a história da rua está ligada à origem da cidade de São Paulo. O autor ainda lembra que o Pateo do Colégio, berço da fundação da cidade, fica próximo da região onde se situa a 25.
O rio Tamaduateí corria ao lado da via, abaixo do Mosteiro de São Bento, e tinha em seu percurso sete voltas. No final da sétima volta ficava o Porto Geral, onde eram desembarcados os produtos importados que vinham do porto de Santos. O nome do Porto foi dado à conhecida Ladeira Porto Geral, uma das travessas da 25 de Março.
Em janeiro de 1850, os moradores do local enfrentaram uma enchente histórica, que destruiu dezenas de casas. No final do século XIX, o rio Tamanduateí foi drenado, e a região passou a se chamar rua de baixo, conhecida atualmente como o baixo de São Bento. Somente em novembro de 1865 o nome da rua foi alterado para 25 de Março.
Endereço visitado por paulistanos e turistas de todo o Brasil, a 25 de Março concentra uma variedade de comércio que atinge todos os públicos e idades. Os produtos importados, que representavam praticamente todas as mercadorias no final do século XIX, ao início do século XX, ainda são marcas registradas no comércio da rua.
A 25 está localizada bem no centro da cidade de São Paulo, próxima ao Mercado Municipal, da Estação de metrô São Bento e da Praça da Sé. Hoje em dia, ela é vista não só como um centro comercial, mas um dos principais pontos turísticos da capital paulista.