Preso menor que assumiu o assassinato do radialista Taquaritubense

A Polícia Civil de Taquarituba acaba de divulgar a prisão de um menor de idade, acusado da morte do radialista José Antonio Macedo, conhecido como Toti. O garoto admitiu o crime como também revelou como matou, com requintes de crueldade.

Garotou revelou ter matado o radialista (FOTO) com facadas e golpe de facão.

De acordo com o policial Pedro Rodrigues, sob a liderança da delegada Dra. Camila, investigações sobre o assassinato de Toti evoluíram rapidamente chegando nesta segunda-feira, 10, ao autor do crime brutal.

Mediante os trabalhos de buscas de provas e coletas de informações e baseado nos indícios deixados no local do crime, a polícia chegou a três suspeitos e um deles, de pronto confessou a prática.

De acordo com o policial, o autor especificou com detalhes como teria matado “Toti”, revelando ter desferido 17 golpes de faca na região do pescoço e um golpe de foice no crânio.

A narrativa do menor corroborou com o cenário encontrado pelos policiais dando a certeza da autoria do assassinato.

Um detalhe nos relatos do garoto, chamou a atenção. Sem demonstrar nenhum arrependimento ou piedade, o assassino creditou o crime ao sentimento de aversão à homoxessualidade, ou seja, ele teria praticado o chamado crime de homofobia.

O CRIME

Segundo a Polícia Civil, familiares de José Antônio Macedo informaram que não o viam desde o dia primeiro de agosto e foram até a residência para saber se ele estava bem. Contudo, a casa estava trancada e, então, acionaram a polícia. O corpo do taquaritubense de 59 anos foi encontrado em sua casa, no último sábado, 8.

Dentro do imóvel, a polícia encontrou o corpo de José Antônio ensanguentado e com sinais de decomposição.

Conforme a corporação, a casa havia sido trancada pelo lado de fora e estava revirada. José Antônio era aposentado, mas era formado em serviço social e trabalhou em uma rádio da cidade por cerca de 30 anos.

SUDOESTE PAULISTA

Postar um comentário

0 Comentários