Grupo suspeito de vender cirurgias bariátricas pelo SUS é preso. Vereador de Taquarituba entre os presos

  • Suspeitos lucraram mais de R$ 10 milhões com a venda dos procedimentos em um hospital de Curitiba-PR. Muitas pessoas pelos levantamentos iniciais, foram vitimas em toda região incluindo Avaré.

 

Um grupo suspeito de vender cirurgias bariátricas que eram feitas por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) foi desarticulado nesta terça-feira (6). A Polícia Civil do Paraná cumpre 14 mandados de prisão temporária e 35 de busca e apreensão.

Segundo as investigações, o grupo entrava em contato com pessoas interessadas que, muitas vezes, estavam na fila há anos, e oferecia a elas a oportunidade de fazer a cirurgia em um hospital de Curitiba-PR. Os pacientes chegavam a pagar até R$ 3 mil pelo procedimento que deveria ser gratuito.

O grupo ainda conseguia receber em duplicidade os valores pagos pelo SUS ao hospital pelas bariátricas.

Os suspeitos vão responder pelos crimes de organização criminosa, extorsão, falsidade ideológica, uso de documento falso e concussão. Entre os alvos, estão um funcionário público e um  vereador de Taquarituba-SP, que teve seu mandato cassado por condenação criminal, funcionário público aposentado.


Postar um comentário

0 Comentários