Acidente entre ônibus e carreta deixa mortos e feridos em rodovia do interior de SP

Um grave acidente entre um ônibus e uma carreta deixou ao menos 41 mortos e 15 feridos na Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho (Rodovia SP 249), entre os municípios de Taguaí e Taquarituba, no interior do Estado de São Paulo, a cerca de 350 quilômetros da capital, na manhã desta quarta-feira, 25. (segue abaixo)
No início dessa manhã, 25, o ônibus iniciou sua linha de trabalho, como todo dia útil, colhendo trabalhadores em Itaí, seguiu para Taquarituba onde recebeu mais funcionários da empresa do ramo de confecção e seguiu sentido o destino final, que seria Taguaí.
Entretanto, no km 172 da SP-249, Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, num trecho de descida extensa e íngreme, o ônibus descia com 53 pessoas quando teria de deparado com uma carreta em baixíssima velocidade, suspostamente, freando para acessar a empresa de calcário, a poucos metros do local.
As informações foram fornecidas por um amigo de um sobrevivente que relatou os fatos. Ao notar o veículo a frente, muito lento e numa curva, o motorista do ônibus de propriedade de uma empresa de Taquarituba, sem a possibilidade de frear, realizou uma manobra evasiva invadindo a pista contrária, onde vinha outra carreta, batendo violentamente.

Segundo a vítima que relatou os fatos, dezenas morreram na hora e muitos gritos de dor e socorro eram ouvidos. 

Com informações do Sudoeste Paulista 

O número de vítimas foi confirmado pela porta-voz da Polícia Militar, capitã Aline Camargo. Segundo ela, 37 pessoas morreram no local e quatro em hospitais para onde foram levadas em estado grave.Segundo o porta-voz da Polícia Militar, tenente Alexandre Guedes, o ônibus transportava funcionários de uma fábrica de jeans na região e colidiu com uma carreta que levava esterco. 

"Foram resgatadas 15 pessoas com vida, mas algumas faleceram. O motorista da carreta foi socorrido, mas não temos o estado de saúde dele. A ocorrência foi atendida pelo policiamento rodoviário e a gente mobilizou reforços de Avaré, Ourinhos e Itapetininga."

© Corpo de Bombeiros/Reprodução Acidente entre ônibus e caminhão na Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho deixa mortos e feridos

De acordo com o tenente Guedes, com o impacto, os dois veículos ficaram destruídos e muitas vítimas ficaram presar nas ferragens. O ônibus levava o motorista e 51 trabalhadores. A carga da carreta também foi lançada sobre as vítimas. O caminhão teve a cabine totalmente destruída e foi parar a 20 metros da estrada.A tragédia aconteceu por volta das 6h30, na altura do km 172 da rodovia, que liga a cidade a Taquarituba. A ocorrência foi atendida inicialmente pela Polícia Rodoviária Estadual e por equipes do Corpo de Bombeiros de cidades próximas, que divulgaram, mais cedo, números diferentes de mortos - entre 22 e 25.

O coordenador da Defesa Civil do Estado, Coronel Walter Nyakas Júnior, e os secretários de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e de Saúde, Jean Gorinchteyn, estão a caminho do local a pedido do governador João Doria (PSDB). Eles vão coordenar os resgates, visitar os hospitais que receberam as vítimas e agilizar o processo de liberação dos corpos. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), as unidades do Instituto Médico Legal (IML) de Avaré, Botucatu e Itapetininga foram acionadas, tendo em vista o grande número de óbitos.

Ainda segundo informações do Corpo de Bombeiros de São Paulo, cinco viaturas e 19 homens da corporação estão no local. Mais cedo, o Corpo de Bombeiros de Piraju, enviou outras quatro viaturas da cidade vizinha também para atendimento às vítimas. Equipes do Corpo de Bombeiros de Taquarituba e Avaré também foram mobilizadas para ajudar nos trabalhos de resgate. Os feridos em estado grave foram transportados por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para as Santas Casas de Taguaí, Fartura e Taquarituba. Um helicóptero da PM foi usado no resgate de feridos.

A maioria das vítimas é de Itaí, cidade da região. Elas seguiam no fretado, da empresa Star Turismo, para trabalhar em uma confecção de Taguaí, um polo têxtil com pequenas confecções. Os corpos das vítimas estavam sendo levados para perícia no IML de Avaré.

Conforme a assessora de gabinete da prefeitura de Itaí, Camila de Almeida Tristão, até as 11h30 horas, tinham sido confirmadas 30 mortes de moradores da cidade, mas ainda havia vítimas sendo socorridas no local. 

“É uma tragédia, a população está chocada”, disse. Segundo ela, a prefeitura montou um ponto de apoio às famílias na secretaria de assistência social do município. “Estamos com equipe para dar apoio psicológico e também o transporte para quem tem familiares em hospitais da região”. 

O prefeito Thiago Michelin (Republicanos) decretou luto oficial de três dias.

Em nota nas redes sociais, a Prefeitura de Taguaí lamentou a tragédia e também decretou luto oficial de três dias na cidade. 

"Externamos nossos sinceros sentimentos às famílias, amigos, à empresa e colegas de trabalho destes que se foram."


De acordo com o tenente Guedes, o acidente acontece em uma curva da rodovia, de pista simples, e é possível que um dos veículos tenha invadido a pista contrária, mas apenas a investigação e a perícia podem apontar as causas da colisão.

Já segundo a capitão Aline, as informações preliminares dão conta de que o ônibus teria saído da sua faixa de rolamento e invadido a pista contrária, provavelmente tentando ultrapassar um veículo parado sobre a pista, o que será investigado.

  • O acidente causou a interdição total da pista pelo menos até às 12 horas. A empresa Star Turismo, proprietário informou que no momento se dedica a dar atendimento às vítimas da tragédia e se pronunciará oportunamente.

Vítimas necessitam de doação de sangue

No Dia Nacional do Doador de Sangue, o Governo de São Paulo convoca os cidadãos da região a colaborarem com doações o mais rápido possível. Muitas das vítimas do acidente em estado grave dependem de doação de sangue. Basta procurar o Hemocentro de Botucatu e agendar a doação pelo telefone (14) 3811-6041 (ramal 240) ou pelo WhatsApp (14) 99624-7055 / (14) 99631-5650.

Fonte: José Maria Tomazela, Paula Felix e Renata Okumura