TRAGÉDIA - Ministério Público entra no caso para apurar responsabilidades pelas 42 mortes

  •  A Promotoria de Justiça de Itaí instaurou procedimento preparatório de inquérito civil para apurar as eventuais responsabilidades pelo acidente ocorrido na rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, em Taguaí, na quarta-feira (25/11). O maior acidente em números de vítimas em rodovias paulistas do século.


MAIS SOBRE ESTE ACIDENTE CLIQUE AQUI

Na portaria, a promotora Ana Laura Martins levou em consideração os fatos de que parte significativa das vítimas do acidente residiam ou residem em Itaí e que a empresa Star Fretamento e Locação, proprietária do ônibus, estaria operando sem autorização da ARTESP para o transporte de passageiros.

De acordo com o MP, o procedimento se debruçará sobre eventual participação da confecção de jeans, na forma como se dava o transporte dos funcionários até o local do trabalho, como ainda sobre os indícios da presença de relação de consumo entre a Star Fretamento e Locação e as pessoas que se utilizavam diariamente do transporte para deslocamento ao local de trabalho.

Ampla maioria das vítimas eram funcionárias da empresa Stattus Jeans que nega ter contratado o ônibus e, no momento do acidente, estavam se dirigindo ao trabalho. Funcionários sobreviventes alegam que a empresa de jeans era a contratante do transporte.

  • Total de 42 vidas perdidas

Morreu neste domingo, 29, a 42ª vítima do acidente. José Paulo Luiz estava internado em Avaré e foi a 42ª vítima do acidente, registrado na última quarta-feira (25).


DO SUDOESTE PAULISTA