Homens mais ricos do mundo perdem US$ 9 bilhões

As ações das grandes companhias de tecnologia têm impulsionado a bolsa durante a pandemia. Mas, nesta semana, os pesos-pesados Amazon, Google e Facebook foram atingidos em cheio ao serem confrontados com a perspectiva de um maior escrutínio regulatório. Os papéis das big techs – e, consequentemente, as fortunas de seus fundadores – registram perdas após o anúncio, nos últimos dias, de dois processos antitruste contra o Facebook.

© Cristophe Morin/Getty Images Mark Zuckerberg, do Facebook: US$ 2,2 bilhões a menos

O CEO da Amazon, Jeff Bezos, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, e os dois cofundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, ficaram US$ 8,5 bilhões mais pobres na semana encerrada ontem (11).

Federal Trade Commission anunciou, na quarta-feira (9), que iria processar o Facebook por “monopólio ilegal”, e pediu que a companhia desfizesse as aquisições do WhatsApp Instagram. No mesmo dia, a procuradora-geral de Nova York, Letitia James, anunciou um processo antitruste separado contra o gigante da mídia social – junto com 47 outros procuradores-gerais estaduais e regionais – por motivos semelhantes. As ações do Facebook caíram 3,5% desde que as iniciativas foram anunciadas.

Dow Jones Industrial Average e o S&P 500 registraram suas primeiras quedas em três semanas, 0,6% e 1%, respectivamente, enquanto o índice Nasdaq Composite, de alta tecnologia, caiu 0,7%. As ações das principais empresas de tecnologia, no entanto, tiveram quedas ainda maiores: Facebook caiu 2,2%, a Amazon perdeu 1,5% e a Alphabet, controladora do Google, registrou desvalorização de 2,7% na última semana.

O CEO da Amazon, Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, viu sua fortuna encolher US$ 2,4 bilhões, para US$ 182,2 bilhões, calculou a Forbes. Mark Zuckerberg, do Facebook, perdeu US$ 2,2 bilhões, levando seu patrimônio atual para US$ 100,5 bilhões. Os cofundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, também sofreram, com seus patrimônios líquidos perdendo US$ 2 bilhões e US$ 1,9 bilhão, respectivamente. Page agora tem US$ 78,2 bilhões e Brin US$ 76 bilhões.

Apesar da queda do setor de tecnologia, o bilionário que mais perdeu ao longo da última semana foi o espanhol Amancio Ortega, o varejista de roupas mais rico do mundo. O fundador da Inditex, dona da Zara, cujas ações caíram 3,7%, viu seu patrimônio líquido diminuir US$ 3,1 bilhões, para US$ 74,4 bilhões.

Entre outros bilionários que viram suas fortunas serem impactadas nos últimos dias estão o mega investidor Warren Buffett e Sheldon Adelson, CEO e presidente do conselho da Las Vegas Sands. As ações do conglomerado de Buffett, a Berkshire Hathaway, caíram 2%, reduzindo US$ 1,8 bilhão de seu patrimônio líquido, que agora está em US$ 85,5 bilhões. Adelson, por sua vez, viu sua fortuna cair US $ 1,5 bilhão, para US$ 35,1 bilhões, depois que as ações da empresa de cassinos e resorts caíram 5,2%.

Veja, a seguir, os bilionários cujas fortunas mais diminuíram nesta semana*:

1. Amancio Ortega

Patrimônio líquido: US$ 74,4 bilhões, perda de US$ 3,1 bilhões

País: Espanha

2. Jeff Bezzos

Patrimônio líquido: US$ 182,2 bilhões, perda de US$ 2,4 bilhões

País: Estados Unidos

Fonte da riqueza: Amazon

3. Mark Zuckerberg

Patrimônio líquido: US$ 100,5 bilhões, perda de US$ 2,2 bilhões

País: Estados Unidos

Fonte da riqueza: Facebook

4. Larry Page

Patrimônio líquido: US$ 78,3 bilhões, perda de US$ 2 bilhões

País: Estados Unidos

Fonte da riqueza: Google

5. Sergey Brin

Patrimônio líquido: US$ 76 bilhões, perda de US$ 1,9 bilhão

País: Estados Unidos

Fonte da riqueza: Google

5. Wang Wei

Patrimônio líquido: US$ 29,6 bilhões, perda de US$ 1,9 bilhão

País: China

Fonte da riqueza: Logística

7. François Pinault

Patrimônio líquido: US$ 45,6 bilhões, perda de US$ 1,8 bilhão

País: França

Fonte da riqueza: Itens de luxo

7. Warren Buffett

Patrimônio líquido: US$ 85,6 bilhões, perda de US$ 1,8 bilhão

País: Estados Unidos

Fonte da riqueza: Berkshire Hathaway

9. He Xiangjian

Patrimônio líquido: US$ 35,3 bilhões, perda de US$ 1,6 bilhão

País: China

Fonte da riqueza: Eletrodomésticos

10. Sheldon Adelson

Patrimônio líquido: US$ 35,1 bilhões, perda de US$ 1,5 bilhão

País: Estados Unidos

Fonte da riqueza: Cassinos

*A variação do patrimônio líquido leva em conta o fechamento dos mercados entre os dias 4 e 11 de dezembro.