RETROSPECTIVA 2020 AVARÉ/CULTURA "Com eventos cancelados, Cultura prioriza atividades virtuais e auxílio emergencial"

Internet foi luz no fim do túnel em ano marcado pela pandemia do coronavírus

O mês de março foi um divisor de águas para a Secretaria Municipal da Cultura. Até aquele momento, a programação de 2020 - com centenas de atrações previstas - seguia dentro do planejado.

Até que a pandemia do novo coronavírus foi decretada e a pasta não teve alternativa: todas as ações presenciais precisaram ser suspensas.

Foram canceladas as edições do Cultura no Horto e do Bailão do Largo São João, além de dezenas de outros projetos realizados periodicamente.

As atividades da Banda Marcial Municipal, do Coral Municipal e as aulas das Oficinas Culturais “José Reis Filho” também precisaram ser interrompidas devido à crise sanitária.

Eventos importantes como a Feira Avareense da Música Popular (Fampop) e Arraiá do Nhô Musa também foram cancelados de imediato.

Luz no fim do túnel

Mas as ferramentas tecnológicas representaram uma luz no fim do túnel. Logo após o início da quarentena, o Pontos MIS, programa de difusão cultural com o qual o município mantém parceria, migrou para o ambiente virtual.

Oficinas, filmes, debates e palestras disponibilizadas semanalmente puderam ser acompanhadas pela internet. Duas oficinais foram realizadas de forma on-line.

Em junho, as Oficinas Culturais também reiniciaram algumas de suas atividades em ambiente virtual.

Em seguida, os integrantes do Coral Municipal e da Banda Marcial Municipal passaram a se reunir virtualmente para ensaios. As atividades somam aproximadamente 500 inscritos, informou a pasta na época.

O Projeto Guri, parceria entre Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e Secretaria Municipal da Cultural, também reiniciou as aulas graças ao suporte tecnológico.

Tragédia

Apesar de ser um dos setores mais impactados pela pandemia, a Cultura contava com a tecnologia para esboçar uma reação.

No entanto, foi nesse momento de retomada que veio outra grande baixa para a área: a morte precoce de Diego Beraldo, então secretário da Cultura.

Beraldo morreu em 19 de julho aos 36 anos, vítima de infarto. Entusiasta da área cultural, ele havia criado projetos e dado continuidades a eventos tradicionais.

Sua última criação foi o “Drive-Thru da Leitura”, lançado seis dias antes de sua morte, no qual leitores agendam a retirada de exemplares enquanto a Biblioteca Municipal “Francisco Rodrigues dos Santos” permanece fechada devido à quarentena.

Auxílio emergencial

A partir do segundo semestre, a Secretaria Municipal da Cultura passou a organizar o cadastro para a execução em âmbito local da Lei Federal Nº 14.017/2020.

Conhecida como Lei “Aldir Blanc”, a iniciativa prevê ajuda financeira a artistas que sofreram com impacto das medidas de distanciamento social por causa do coronavírus.

Além dos profissionais, espaços culturais que se enquadram nos critérios também puderam pleitear o benefício.

Em outra frente, a Lei “Aldir Blanc” também abriu seleção para projetos culturais apresentados por produtores culturais, artistas, espaços culturais e coletivos de Avaré.