OUÇA A RÁDIO GUMA CLIQUE ACIMA

Coordenadoria da Ação Social de Taquarituba reúne técnicos e discute sobre benefícios eventuais

JORNAL DO GUMA "NOTÍCIAS DE TAQUARITUBA"


A reunião ocorreu com a equipe técnica da Coordenadoria Municipal de Ação Social (CRAS e CREAS) na última quarta-feira (20) no prédio do Projeto Criança Esperança para discutir sobre os Benefícios Eventuais disponíveis no município de Taquarituba. 

 

Os Benefícios Eventuais foram criados para garantir provisões suplementares provisórias aos cidadãos e as famílias em situação de vulnerabilidade temporária, em virtude de nascimento, morte e calamidade pública, garantidos em Lei Federal e regulamentados pela Lei Municipal 1.720 de 29 de outubro de 2014. Os Benefícios Eventuais de Taquarituba estão disponíveis nas seguintes modalidades: Auxílio Natalidade, Auxílio Funeral, Auxílio à Situação de Vulnerabilidade Temporária, Auxílio à Situação de Calamidade Pública e de Emergências. 

 

As equipes discutiram sobre a importância de observar os critérios estabelecidos por Lei para a concessão dos benefícios na busca de atender com prioridade as demandas de maior vulnerabilidade. A Coordenadora Municipal da Ação Social Carolina Vieira comenta sobre a importância de seguir as Leis para dar continuidade nos atendimentos. "Trabalharemos juntos e incansavelmente no intuito de atender toda população, visando a garantia dos direitos de cada cidadão, seguindo todas as leis e normativas, priorizando sempre as famílias mais vulneráveis, fazendo isso de maneira humanizada e igualitária, acolhendo a cada um e juntos construindo formas de superação ."

 

O Prefeito Éder Miano externa a sua preocupação com a situação financeira de modo geral, devido aos reflexos causados pela pandemia do novo coronavírus. “Fico muito preocupado com a questão do fim do Auxílio Emergencial, do Governo Federal, pois era uma renda que ajudava as famílias, e também com o fim das cestas básicas que foram distribuídas durante o ano passado, através de um Projeto de Lei aprovado pela Câmara, como um auxílio alimentação temporário. Outra preocupação é com relação aos recursos do Executivo, pois estamos trabalhando com o orçamento da gestão anterior, que foi aprovada pela Câmara no final do ano passado, como acontece em todos os anos. Então precisamos nos atentar quanto aos requisitos previstos em Lei para os atendimentos às famílias.”

 

Reunião com equipe técnica da Coordenadoria Municipal de Ação Social
DA ASSESSORIA

Postagem Anterior Próxima Postagem

INVISTA AQUI