"Fusca chinês" é nova aposta da Great Wall

JORNAL DO GUMA
  • Chinesa Great Wall registra no INPI carro elétrico quase idêntico aos Fuscas dos anos 1960, uma paixão nacional

Silvio Caldas foi um cantor e compositor carioca de grande sucesso lá pela metade do século passado. Anunciou tantas vezes a aposentadoria para criar galinhas no seu sítio em Atibaia, e tantas vezes voltou a cantar, que virou uma piada, quase uma expressão idiomática numa época pré-memes.  

© Alexandre Kacelnik / Fotos: Divulgação

Pois o Fusca é sem dúvida o Sílvio Caldas dos carros. Parou de ser produzido ‘para sempre’ em vários locais do mundo e sempre voltava com uma releitura. O Fusca Itamar foi a ressurreição mais simbólica para nós brasileiros.

Fora de linha desde 1986, o Fusca voltou a ser produzido no Brasil em 1993 por insistência do presidente da República, Itamar Franco, que chegou a criar uma brecha na lei que diminuía o imposto dos carros 1.0, chamados populares, para que o Volks 1.6 pudesse concorrer com os projetos mais modernos.  

+ A volta da Kombi? VW apresenta versão elétrica

A brecha foi estender a quase isenção de impostos a carros até 1.6 refrigerados a ar. Depois surgiram o New Beetle mexicano (1997-2007) e o Fusca 2.0 TSI (2011-2019), esses já com motores dianteiros a água, muito mais potentes e tecnológicos, onde só o nome e as formas curvilíneas lembravam o original.  

Mas eram projetos da Volkswagen. Pois a última ressurreição do Fusca veio da China. O Ballet Cat da Great Wall, que foi registrado no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) no início de novembro, traz motor elétrico e é muito, muito parecido com os Fuscas dos anos 1960. Inclusive no interior, pelo que se pôde ver no modelo apresentado esse ano no Salão de Xangai.   

© Alexandre Kacelnik / Fotos: Divulgação

Fabricado pela ORA, uma divisão da Great Wall especializada em carros retrô, esse Refusca foi apresentado incialmente como conceito com o nome de Punk Cat, e duas opções de bateria que garantem autonomia próxima de 400 e 500 km.   

+ Como é o carro elétrico da GM que custa R$ 30 mil

No Brasil, os concorrentes diretos entre os urbanos retrô elétricos são Fiat 500 e Mini Cooper, dois charmosíssimos carros, mas que não possuem a mesma ligação sentimental que o Fusca tem com o brasileiro.

Não se sabe se a Great Wall, que começa a operar no Brasil em 2022 nas instalações na antiga fábrica da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP), vai produzir o clone elétrico por aqui.   

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)

Instagram (instagram.com/icarros_oficial)

YouTube (youtube.com/icarros)