NATAL! FARTURA E MISÉRIA J Barreto

JORNAL DO GUMA

A cada ano a cristandade comemora o Nascimento de um menino em um estábulo, e tendo por berço uma manjedoura. Isto aconteceu não porque seus pais fossem marginais ou que eram avessos ao trabalho ou tendo qualquer outro adjetivo pejorativo. Não, simplesmente eram forasteiros entregues a própria sorte e precisando de um abrigo.

Mas, esse marginalizado era o filho legítimo do próprio Deus Criador. Assim como Maria e José se jubilaram com a espera e o nascimento do Menino, assim também cada mulher e cada homem; eu disse: cada mulher e cada homem se alegram quando sabem que alguém está vindo, não importa se será o primeiro, o segundo , o décimo, ou mais, pois a alegria sempre será a mesma , pois ele ou ela será parte de um todo chamado Família.

Este núcleo familiar se torna coeso e complementar, e muitas vezes exclusivista. Mas todo batizado, por obra e graça de Deus Pai se tornam irmãos na humanidade de Jesus Cristo, e assim passam a ser parte da grande Família Crista.
Agora me pergunto, e pergunto também a você, nós que somos parte dessa família, estamos realmente preocupados com os milhares de meninos Jesus dormindo em catres ou no próprio chão? E muitas vezes sem o pão de cada dia?
Muitos de nós temos sido Papais Noéis aonde há fartura e proteção, e poucos somos os Reis Magos em busca da manjedoura.

Esta reflexão, fiz a mim, mas talvez sirva a você também.

J Barreto