Secretaria Especial de Cultura lança cartilhas online e vídeos sobre gestão estratégica na área do livro e leitura

 JORNAL DO GUMA

Da Divulgação



Imagem divulgação

O Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas – DLLLB, da Secretaria Especial de Cultura, do Ministério do Turismo, lança cinco vídeos e quatro cartilhas online que tratam da temática Livro e Leitura: acesso, pluralidade e fortalecimento da cadeia produtiva. 

As cartilhas e vídeos abordam as dimensões simbólica, cidadã e econômica que envolvem o setor de livro e leitura e são apresentados de forma didática e criativa. Para cada categoria de público, foram desenvolvidos cartilha e vídeo específicos com as seguintes abordagens: 

• Cartilha 1 – Responsáveis Políticos: trata das legislações; possibilidades de cooperação; planejamento estratégico e tomada de decisões na área do livro e leitura. 

• Cartilha 2 – Gestores Públicos: aborda os marcos legais; cadeias do livro; elaboração de planos e leis; parcerias com a sociedade civil; potencial econômico do setor e possibilidades de financiamento.

 • Cartilha 3 - Profissionais de Bibliotecas: trata da bibliodiversidade; acessibilidade e inclusão; cibercultura; análise dos públicos de bibliotecas; planos de marketing; gestão de projetos na área; serviços e produtos. 

• Cartilha 4 - Educadores e Profissionais da Área do Livro, Leitura e Literatura: aborda a formação de leitores; mediadores de leitura; bebetecas; plataformas de livros; setor editorial; feiras e projetos de difusão do livro. 

As cartilhas e vídeos permanecerão disponíveis gratuitamente para consulta e download no site da Secretaria Especial da Cultura, acesse: https://bit.ly/3F5y1HK

O setor do livro e leitura gera desenvolvimento social e econômico para o país. Estudo realizado em 2018 pela Fundação Getúlio Vargas revelou que no âmbito da Lei de Incentivo à Cultura, desde sua criação, a área de humanidades (que contempla o setor editorial, publicações de livros e eventos literários) possui o maior índice de alavancagem individual – de R$ 1,69 – enquanto as demais áreas culturais apresentam índice médio de R$ 1,59. Ou seja, para cada R$ 1,00 de patrocínio aplicado em feiras literárias e produção de livros, R$ 1,69 é movimentado na economia como um todo. Portanto, apesar de os projetos da área de humanidades terem um custo menor se comparado às outras áreas culturais, sua execução gera um impacto econômico maior. O estudo mostrou ainda que a área de humanidades movimentou R$ 5 bilhões desde a publicação da Lei de Incentivo à Cultura. 

Ainda, o hábito da leitura fomenta o conhecimento, inovação e cidadania com efeitos na diminuição da violência e geração de emprego e renda. As políticas públicas voltadas para a área do livro, leitura e literatura no Brasil possuem marcos legais importantes que traçam ações estratégicas de fomento, como a Política Nacional do Livro – PNL (Lei nº 10.753/2003), o Plano Nacional do Livro e Leitura – PNLL (Decreto nº 7.559/2011) e a Política Nacional de Leitura e Escrita (Lei nº 13.696/2018).



O material é resultado da cooperação técnica internacional entre a Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, por meio do DLLLB, a UNESCO e a Agência Brasileira de Cooperação – ABC. O material foi produzido pelo Instituto Paulista de Cidades Criativas e Identidades Culturais - IPCCIC e contou com investimento de R$ 152.700,00 para sua realização.

- Dúvidas e Informações 

dlllb@turismo.gov.br 

https://www.gov.br/turismo

 http://snbp.cultura.gov.br/