OUÇA A RÁDIO GUMA CLIQUE ACIMA

O que acontece com o cérebro quando se deixa de usar maconha

JORNAL DO GUMA
Da Redação ISTOÉ

Muitas pessoas, especialmente as que fazem uso recreativo da cannabis, acreditam que o vício em maconha não existe. No entanto, estudos recentes mostram que é sim, possível, vivenciar sintomas de abstinência quando se deixa de usar a erva.



© Pexels Pexels



Os sintomas incluem ansiedade, irritabilidade, perda de apetite e sonhos estranhos. Eles são, todavia, significativamente mais amenos e menos duradouros do que com outras drogas. Entenda mais com informações do “IFL Science”.

Quando utilizadas em excesso, diversas drogas interferem na sinalização da dopamina dentro do circuito de recompensa do cérebro, resultando em uma regulação negativa dos neurônios dopaminérgicos. Como resultado, os usuários frequentes geralmente desenvolvem depressão e uma capacidade reduzida de sentir prazer depois de abandonar substâncias como heroína e cocaína.
Cannabis no cérebro

Felizmente, pesquisas indicaram que a cannabis não reduz a disponibilidade de neurônios de dopamina, mesmo em usuários frequentes. Isso significa que, mesmo quem faz uso recreativo da erva diariamente, provavelmente não passará pelos baixos emocionais que outros usuários de drogas podem sofrer ao tentar parar. No entanto, algum grau de sofrimento afetivo é esperado ao abandonar a droga.

Além disso, a ingestão repetida de canabinóides como o THC é conhecida por regular negativamente os receptores canabinóides vitais no cérebro — em particular o receptor CB1, principal alvo de um neurotransmissor chamado anandamida.

Um endocanabinóide, a anandamida é chamada de “molécula da felicidade” devido à sua capacidade de gerar uma sensação de euforia. Portanto, a regulação negativa dos receptores CB1 resulta em uma capacidade reduzida de “ficar chapado”, o que pode ser um grande problema para os usuários frequentes de cannabis quando param.

A deficiência de CB1, entretanto, é normalmente restaurada em até quatro semanas após se parar de consumir maconha. Portanto, é improvável que os sintomas de abstinência persistam por muito tempo.
Quais são os sintomas da ‘abstinência’ de cannabis

A primeira semana após parar de consumir a erva é, geralmente, considerada a mais difícil. Pessoas com histórico de uso excessivo da substância normalmente começam a sentir um aumento na ansiedade e irritabilidade dentro de um ou dois dias após pararem, mas isso normalmente começa a diminuir após quatro dias.

Outros sintomas, como dificuldade para dormir e sonhos estranhos e vívidos, no entanto, tornam-se cada vez mais agravados por cerca de nove ou dez dias, quando atingem seu pico. Esses fenômenos parecem persistir por algum tempo, com alguns estudos indicando que eles não voltam ao normal mesmo após seis semanas.

Vale ressaltar que esses sintomas de abstinência provavelmente afetarão apenas pessoas com um histórico “problemático” de uso da maconha, como aqueles que a consumiram diariamente por muitos anos e desenvolveram dependência. O uso recreativo e esporádico não leva à nenhuma abstinência, mas é sempre uma boa ideia se informar sobre os riscos associados ao uso de substâncias e aproveitar tudo com moderação.
Postagem Anterior Próxima Postagem

INVISTA AQUI