OUÇA A RÁDIO GUMA CLIQUE ACIMA

13 DE MAIO NÃO É DIA DE NEGRO

Será mesmo que a escravidão acabou? 

Fomos ensinados errado, e vou explicar o porquê! 

A escravidão foi o grande pilar financeiro no período de império. 

Esse “fenômeno” resultou em várias pessoas desapossadas de seus lares e afastados da família para se tornarem mão-de-obra barata (ao menos para o trabalhador não tinha vantagem nenhuma). Esses corpos (pois não eram vistos como pessoas) foram postos nas plantações, nos engenhos, e nos lares para trabalharem forçosamente, sendo humilhados, maltratados e mortos - há relatos de negros da época que dizia que suas donas eram até boas, pois não arrancavam os seus dentes! 

Durou cerca de 300 anos, e o Brasil foi o último a abolir a escravatura: Mas não fez de boa vontade. Calma, vou explicar. 

Há questionamentos que a escravidão não foi inventada por Brasileiros, e pior, que os negros africanos se escravizavam. Não deixa de ser uma verdade, no entanto, a escravidão que se conhecia era prêmio de guerra. Ou seja, o grupo mais forte que derrotava o grupo mais fraco recebia como prêmio a vassalagem dos derrotados. Era um acordo, e era cumprido. 

No entanto, quando os europeus perceberam a força econômica que a escravidão proporcionava, logo se valeram disso. E assim, a escravidão se espalhou pelo mundo. 

A relação entre escravos brasileiros e os fazendeiros tinha configurações diferentes: Havia os escravos que faziam somente serviços aos seus “donos”, havia escravos que viviam dentro da casa dos senhores, familiarizam-se e ganhavam a confiança dos donos das terras, e havia a escravidão “financeira”, ou seja, o preto trabalhava, mas dava seus ganhos aos senhores. 

Algumas alforrias eram conquistadas, seja pelo pagamento que os senhores exigiam, seja por que os escravos fugiam para os quilombos, ou ainda, aqueles que de forma ou outra conseguiam burlar a escravidão. 

Também havia processos judiciais que eram intermináveis que as vezes concedia liberdade ao negro. 

No entanto, o mundo todo começou a se revoltar com a escravidão, e começaram a exigir que os países que desejassem fazer parte da economia global acabassem com a exploração do corpo negro. 

Nesse momento, o Brasil encontrava-se completamente falidos e precisavam de apoio de outras nações. 

O imperador Dom Pedro, na época, encontrava-se muito doente e não conseguiria agir. 

Entra então a “grande” Isabel, princesa regente. 

Princesa Isabel nunca quis abolir a escravidão, pois o Império se mantinha com aquele projeto, mas a pressão era grande: Havia movimentos abolicionistas, políticos influentes, próprios escravos se opunham à situação. E com pressão externa, não deu outra. A princesa assinou a “Carta de Abolição da Escravatura”. E além do que, se não fosse a Princesa Isabel, qualquer outro, com o mínimo de poder, teria assinado a carta, veja abaixo 

 


Mas funcionou? Não! 

Os negros simplesmente foram jogados à própria sorte, sem nenhuma espécie de ajuda, ou ainda política pública que desse amparo aos mesmos. 

Conclusão: Todo mundo ficou perdido, e pior, muitos permaneceram onde estavam, mantiveram-se escravos para poder ter o mínimo para subsistência. 

Outros que saíram do local, foram para lugares remotos e buscaram remontar a “sociedade” que viviam, é onde surgiram os Quilombos, que mais tarde tornaram-se Favelas e Comunidades. 

Portanto.... a Abolição da Escravatura no Brasil foi uma grande FAKE NEWS, que no contaram e muitos acreditaram... 

E você, acreditou? 




Postagem Anterior Próxima Postagem

INVISTA AQUI