OUÇA A RÁDIO GUMA CLIQUE ACIMA

Um olho no jogo, outro no petisco: Copa do Mundo é aposta para marcas brasileiras

JORNAL DO GUMA
Da Assessoria

  • Setor de alimentos está otimista com o evento que, pela primeira vez, será realizado no início da temporada de calor no Hemisfério Sul e deve aumentar o consumo de aperitivos

A Vale Fértil, líder nacional de vendas de azeitonas, projeta um crescimento estimado na casa de 40% no final do ano. O salto de consumo se deve ao aumento das vendas durante as festas de final de ano aliado a procura por aperitivos durante a Copa do Mundo. Para isso, aposta em um dos seus últimos lançamentos: o snack de azeitona Oliv: o 1º feito 100% no Brasil em versões individuais de 50g, ideal para lanches pela versatilidade, sabor incomparável e por ser o snack mais nutritivo e saudável dentre os tradicionais desta categoria.

Bares, restaurantes e supermercados estão otimistas com mundial, já que o esperado é que os consumidores comprem mais petiscos e bebidas para servir nas reuniões com amigos e familiares para assistir às partidas. Em 2018, anterior à pandemia, a Associação Paulista de Supermercados (APAS) constatou que o consumo de alguns aperitivos aumentou em até 20% nos dias de jogos da seleção brasileira de futebol. Neste ano, contudo, o número pode ser ainda maior, pois é a primeira vez que o evento ocorrerá no início da temporada de calor no país, o que tende a impulsionar ainda mais a realização de confraternizações.

Para a Vale Fértil, líder de vendas em azeitonas no Brasil, esse é um momento de confiança, com a expectativa de que as vendas sejam alavancadas. “Nosso negócio já vem apresentando bons resultados no período de festas de fim de ano. Estamos confiantes de que a Copa do Mundo vai trazer números ainda melhores para a Vale Fértil e para a economia brasileira. Por isso, já estamos trabalhando de forma antecipada para não correr riscos de desabastecimentos internos”, explica Marcelino Vidal, diretor comercial da marca.

Seja como ingrediente de saladas, para compor uma tábua de aperitivos ou para petiscar com cerveja, a azeitona é uma opção de snack versátil, saudável e nutritiva, além de ser uma alternativa para fugir do óbvio das batatinhas e amendoins. O fruto das oliveiras também é uma boa pedida para as épocas mais quentes, já que harmoniza bem com vários tipos de cerveja.

Pensando em oferecer mais praticidade ao consumidor, a Vale Fértil tem em seu catálogo de produtos opções que vão da embalagem para a mesa: além dos sachês econômicos de azeitonas em conserva, em versões com ou sem tempero e caroço, a marca acaba de lançar o Olivsnack de azeitona verde, sem caroço e sem salmoura, com a mesma suculência e sabor da versão original. O produto está disponível nos sabores provençal, com salsinha e alho, e chilli, com pimenta calabresa e orégano. Outra novidade é a azeitona recheada de alho, proposta que busca incentivar novas combinações e sabores e mostrar o quanto a azeitona pode atender a diferentes paladares e ocasiões. 

“Com esse novo mix de produtos, nossa aposta é trabalhar uma boa exposição nos pontos de venda, entendendo que o consumidor já sabe diferenciar a qualidade entre as marcas de azeitona. Também vamos investir em cross merchandising, expondo nossos itens junto ao açougue, ao setor de saladas e, principalmente, às cervejas”, comenta o diretor comercial da Vale Fértil.

Oponentes no campo, aliados na mesa – Assim como a grande maioria dos produtos predominantemente importados, a azeitona foi bastante afetada pelo contexto geopolítico atual. Pandemia, Guerra na Ucrânia, variação cambial e crise econômica são alguns dos fatores que justificam a queda no volume de importação. O contraponto que sustenta as metas ambiciosas da Vale Fértil está no clássico adversário do Brasil na Copa do Mundo: a Argentina.

O país vizinho é responsável pelo fornecimento de 35% a 45% da azeitona que entra no Brasil, driblando algumas das questões latentes para a importação, como as dificuldades no transporte hidroviário ou aéreo e a alta dos preços na Europa, fatores impulsionados pelo conflito entre Ucrânia e Rússia. A torcida pela seleção brasileira com azeitonas garantidas pela Argentina é a aposta da marca líder do setor.

“Com a Copa, estamos prevendo um adicional de até 15% sobre o índice de consumo de azeitonas, que já cresce com as festas de fim de ano. Queremos aproveitar o momento para que o brasileiro adquira o hábito de consumir azeitona no seu dia a dia e para mostrar que esse petisco é perfeito para acompanhar a nossa torcida”, finaliza Marcelino Vidal.

Grupo Vale Fértil: Fundada em 1991, a Vale Fértil está presente nas principais redes de varejo, atacados e distribuidores do País. Além de líder em vendas de azeitonas no Brasil, a empresa é conhecida por sua seleção de azeites espanhóis e argentinos. O Grupo Vale Fértil ­– que inclui as marcas Vale Fértil, Rivoli e Malagueña – é o único no Brasil que detém o controle pleno do processo produtivo da azeitona, atuando em todas as etapas de produção, desde o plantio no campo até a venda para o varejo. As plantações de oliveiras do Grupo Vale Fértil estão localizadas na Argentina, país que deu origem à empresa. Essas plantações são responsáveis por 30% da produção de azeitonas do Grupo, que também tem fornecedores na Espanha, no Peru e no Egito.

Postagem Anterior Próxima Postagem

INVISTA AQUI