segunda-feira, 10 de julho de 2017

ARRAIÁ DO NHO MUSA AGREGA ÓTIMO PÚBLICO

GANHADORA DO PREMIO DE HUM MIL REAIS COM EQUIPE DA SECRETARIA DA CULTURA - FOTO FERNANDA CASTELLUCCI

Promovido desde 1993 pela Prefeitura, o tradicional Arraiá do Nhô Musa foi realizado nas noites dos dias 7, 8 e 9 de julho, Praça da Concha Acústica.

VEJA MAIS FOTOS CLIQUE AQUI



Estandes foram montados no espaço para venda de produtos e comidas típica, cuja renda será revertida diretamente para as entidades/instituições que participam. Integrantes das Oficinas Culturais José Reis Filho também participaram de atividades para arrecadação de fundos para formatura no final do ano.
Os alunos do Curso de Modelo e Manequim, Postura e Comportamento, das OCJRF, levaram ao Arraiá, Pescaria, arremesso e pontaria, um cenário para fotografas e correio elegante de brigadeiro, e até mesmo uma brincadeira eletronica.
SHOWS
Na noite do 7, houve apresentação da dupla Edson e Milson (ao lado), premiada em festivais de música raiz. sendo que a abertura foi feita pelo grupo AMIGOS DA MUSICA.
No sábado, 8, foi ao palco o cantor Du Vieira e Convidados.
No encerramento, 9, a festa termina com o show do cantor Rodrigo Montenegro e participação do Clube da Viola.



MICHAEL JACKSON NO EVENTO COM A DUPLA EDSON E MILSON
LEIA A HISTÓRIA DE NHO MUSA


Nascido em 24 de junho de 1900, em plena noite de São João, João Francisco Soares, o famoso Nhô Musa, é natural de Lençóis Paulista SP e, ainda pequeno, mudou-se com sua família para Avaré, cidade que, ao longo dos 91 anos de vida, adotou como cidade do coração.

Filho de Isabel e de Severiano Soares, o “Silvério Musa”, de quem herdou parte do apelido e o gosto pela simplicidade da natureza, Nhô Musa casou-se em 31 de agosto de 1921 com Isaura de Paula Rodrigo. Da união nasceram sete filhos: Alzira, Benedita, Severiano, José, Manuelina, Tereza e João.
Ao longo de sua vida, foi fazendeiro, tropeiro, retireiro, boiadeiro e barbeiro – ofício ocupado por mais de 50 anos. Com 23 anos ingressou na Rádio Avaré AM, onde ficou por 35 anos e comandou 2 programas de grande sucesso: o diário “Luar do Sertão” e o domingueiro “Rancho Alegre”, um dos primeiros com auditório e que atraía enorme público à antiga sede da emissora, localizada na Rua Goiás, centro de Avaré. Ambos os programas lhe renderam grande popularidade e vários prêmios, alguns de repercussão estadual.
A saudade da roça, do campo, da vida caipira, inspirou-o a escrever, desde 1945, pequenas poesias com rimas simples mas significativas, que na época acabaram publicadas nos jornais “O Avaré” e no “A Comarca de Araçatuba”.
Em 1983, sob orientação da neta Regina Andrade, foi publicada a obra “Só Poesia”, uma compilação de 140 páginas das poesias de Nhô Musa. Um ano depois ele recebeu o Título de Cidadão Avareense. O Poeta que retratou os amores, as crendices, as pequenas e grandes tragédias, os anseios e alegrias de uma época inocente, faleceu em 05 de novembro de 1991.