MORRE Baterista dos Rolling Stones deixa fortuna de R$ 1,3 bi e coleção ‘intocada’ de carros

JORNAL DO GUMA

DA IstoÉ Dinheiro



© Reprodução Instragram Considerado um dos maiores nomes do rock durante seus quase 60 anos como baterista dos Rolling Stones, Charlie Watts morreu nesta terça-feira (24) Reprodução Instragram

Considerado um dos maiores nomes do rock durante seus quase 60 anos como baterista dos Rolling Stones, Charlie Watts morreu nesta terça-feira (24) em um hospital de Londres cercado pela família aos 80 anos. Sua fortuna está estimada em cerca de R$ 1,3 bilhão, ou US$ 250 milhões, considerando a cotação atual da moeda norte-americana.

Amante de carros antigos, Charlie Watts tinha uma coleção com diversos modelos. Entre eles está o Lagonda Rapide, de 1937, modelo britânico teve 25 unidades produzidas, tem motor V12 que gera 200 cv de potência e faz o veículo chegar aos 169 km/h, conforme o Uol.

Charlie Watts, baterista dos Rolling Stones, morre aos 80 anos

Watts teria ainda na sua coleção um Citroën 2CV de sua primeira geração, feito entre 1949 e 1960. O modelo tinha por volta de 13,5 cv, e foi pensado para ser um carro para cidade, chegando a no máximo 65 km/h.

Apesar da paixão por carros, o que muitos fãs do ídolo não sabem é que ele não tinha habilitação nem sabia dirigir. Ele chegou a dizer que gostava de sentar nos veículos e ouvir o som dos motores.

“Eu não quero dirigir, mas se eu fosse um milionário, compraria carros antigos só para olhar para eles, porque são lindos”, teria dito Watts, de acordo com o Uol.