OUÇA A RÁDIO GUMA CLIQUE ACIMA

Chocolate melhora o humor? 6 fatos sobre serotonina para saber antes da Páscoa

JORNAL DO GUMA
Da Assessoria


CBS News


Todo mundo fica mais feliz comendo um chocolatinho e na semana que antecede a Páscoa nossos olhos e sentidos são – mais do que nunca –, atraídos para um dos doces mais populares do mundo.

Chocolate faz bem para o paladar e para o coração. É, sem dúvida um alimento rico em substâncias positivas para a nossa saúde, sobretudo as versões com menos açúcares que podem ser consumidas com mais frequência do que os chocolates tradicionais.

Além de ser popular e estar presente em quase todas as culturas do mundo, o chocolate é também famoso pelas suas lendas. Assim como o café – cheio de mitos e verdades que cercam seu consumo, o chocolate também é, hora vilão, hora mocinho.

Entendendo a serotonina e o humor

Antes de falar sobre a relação “chocolate e serotonina”, é importante entender o que é a serotonina e como ela atua no nosso corpo.


A serotonina é um neurotransmissor que atua junto com a noradrenalina, sendo importantes determinantes do humor. Níveis baixos desses dois neurotransmissores são associados a quadros depressivos, e o exercício físico tem efeitos antidepressivos justamente porque ativa quimicamente a via noradrenérgica e serotonérgica no hipocampo.

A quantidade de funções que a serotonina tem é extremamente complexa. Citando alguns exemplos: ela atua na modulação do foco e atenção, deixa os neurônios motores mais sensíveis para conseguirmos responder a reflexos rápidos, além do controle da alimentação e do sono.

Chocolate – triptofano – serotonina

Mas qual é afinal a relação entre chocolate e serotonina ? Parece complicado de entender, mas não é. Nosso corpo não produz triptofano, mas podemos encontrá-lo em alimentos que contém esse aminoácido. É através do triptofano que o organismo sintetiza a serotonina e, consequentemente, aumenta a sensação de conforto e bem-estar.

O chocolate nos deixa mesmo mais felizes?

Uma das maiores lendas ligadas ao consumo deste alimento é a sensação de alegria, ou traduzindo em miúdos: uma ativação direta de substâncias ligadas ao prazer, como a serotonina.

Você pode até ficar mais feliz consumindo esse alimento – e há quem diga que não vive sem, mas, de acordo com a neurocientista do SUPERA – Ginástica para o cérebro, Livia Ciacci, há muito mais entre o chocolate e a serotonina do que sonha a nossa vã filosofia.

Com a ajuda do SUPERA – Ginástica para o cérebro, separamos alguns fatos sobre a serotonina que não estão diretamente ligados ao consumo de chocolate. Confira:

1) A serotonina está na regulação do humor e no comportamento emocional, no funcionamento gastrointestinal, na regulação da hidratação do corpo e do balanço energético;

2) Níveis diminuídos de serotonina são muito associados a quadros de ansiedade e depressão;

3) Ás vezes os níveis estão diminuídos por falta de alimentação balanceada - porque para produzir serotonina, o corpo depende de uma substância que ele não produz sozinho - o triptofano;

4) É verdade: tem bastante triptofano no chocolate amargo - mas também tem nas bananas, ovos e leite, amêndoas e outras sementes;

5) Ingerir uma quantidade ideal de triptofano vai manter os níveis de serotonina equilibrados - garantindo um sono de qualidade, a sensação de bem-estar e bom humor;

6) Mas não adianta consumir em excesso, mais triptofano não vai virar mais serotonina (o corpo regula a quantidade). Moral da história: excesso de chocolate pode virar espinhas e até enxaqueca!

Postagem Anterior Próxima Postagem

INVISTA AQUI