terça-feira, 28 de março de 2017

CAMARA REJEITA PROJETO DE LEI SOBRE ALTERAÇÕES NOS CONSELHOS MUNICIPAIS


Por unanimidade, a Câmara de Avaré arquivou, na noite de 27 de março, os projetos de lei, de autoria do prefeito Jô Silvestre, que diminuíam o número de membros dos Conselhos de Trânsito e de Turismo. Os projetos tinham pareceres contrários da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e foram acatados por unanimidade, o que fez com que fossem arquivados. A justificativa do prefeito, para os projetos, era a de que ele estava tendo dificuldades em reunir os membros dos Conselhos.
Os vereadores não se convenceram com a justificativa de Jô Silvestre e criticaram os argumentos do mesmo. A vereadora Marialva Biazon (que é presidente da Comissão de Constituição e Justiça) chegou a dizer que o chefe do Executivo estava “menosprezando a inteligência dos vereadores”.
Até mesmo o líder do prefeito no Legislativo, vereador Cesar Morelli, foi contrário ao projeto.
Ele, no entanto, ressaltou que há uma omissão na lei que criou o Comutran (com relação ao quórum para votações) e cobrou uma maior presença dos membros nas reuniões.
Ernesto Albuquerque cobrou mais diálogo entre o prefeito e os membros do Conselho.
Também foi cobrado um maior diálogo com a própria Câmara. “Alguém do Executivo tem que vir aqui e esclarecer, dizer o que o prefeito realmente está querendo”, pediu Barreto do Mercado.
Barreto afirmou que essa falta de diálogo tem refletido até mesmo nos placares de votações do Legislativo, onde vereadores da base do Prefeito têm sido contrários aos projetos vindos do executivo.