Em junho, graças aos conhecimentos adquiridos no projeto “Samuzinho”, o pequeno Walter Neto, 7 anos, salvou seu primo, Davi, 3 anos, após ele se engasgar com uma espinha de peixe. Dois meses depois, ele se formou no curso de socorrista-mirim.

O menino recebeu a certificação de conclusão do curso na quarta-feira (28), no Teatro do Boi, na Zona Norte de Teresina (PI).

Walter disse em entrevista ao portal G1 que seus amigos costumam pedir para ele mostrar como fez para salvar o primo e outras manobras aprendidas no curso. “Na escola eles pedem pra eu ensinar as técnicas e eu ensino. Quando o Davi engasgou eu disse para minha mãe ‘eu consigo ajudar’ e eu ajudei”, disse.

Anna Gabriela, mãe do socorrista-mirim, diz que ainda fica tensa ao se lembrar do almoço em que o sobrinho se engasgou, mas disse estar orgulhosa pela formatura do filho.

“Quando lembro daquele dia ainda fico um pouco assustada. Hoje na formatura dele estou me sentindo muito feliz e grata pelo projeto. E além dele estar se formando no Samuzinho, ele está se transformando em um cidadão melhor”, contou.


Formandos do Samuzinho

Davi esteve presente na formatura do primo. “Eu ‘tava’ assistindo desenho e a espinha do peixe entrou e o Walter fez assim na minha barriga e eu fui chorando. Ele me salvou.”

Outras 51 crianças foram certificadas como socorristas-mirins na cerimônia. “Nosso projeto reúne crianças de 7 a 12 anos e o objetivo principal é ensinar a elas noções de primeiros socorros. Além disso, também ensinamos sobre cidadania, altruísmo, empatia e amizade”, explicou a instrutora do projeto, Tânia Furtado.

“As crianças saem comunicativas, menos tímidas, e conseguem aplicar essas noções na prática. Já temos casos, como o do Walter, de crianças que até salvaram vidas”, pontuou Tânia Furtado.

Fonte: G1/Fotos: Rafaela Leal/G1