CPFL Santa Cruz registra 543 ocorrências de colisões contra postes em 2019

No mês da campanha de segurança no trânsito Maio Amarelo, um levantamento realizado pela CPFL Santa Cruz mostra que foram registradas 543 ocorrências de colisões de veículos contra postes da companhia em 2019 considerando todas as cidades de sua área de atuação, uma média de três acidentes a cada dois dias. O número representa uma redução de 6% em relação a 2018, que teve um total de 576 casos.



“Os acidentes contra postes constituem umas das principais causas de ocorrências na rede elétrica do grupo. Trabalhamos com ações de prevenção no trânsito, levando a nossa mensagem de segurança também aos nossos clientes", afirma o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia, Marcos Vitor Lopes.
De acordo com o estudo da distribuidora do grupo CPFL Energia que atende 457 mil de consumidores em 45 municípios de São Paulo, Minas Gerais e Paraná, Mococa lidera o ranking de acidentes com postes, totalizando 55 ocorrências em 2019, com casos praticamente estáveis na comparação com 2018. Em segundo lugar vem Itapetininga, com 54 colisões, uma redução de 45% em relação ao ano anterior, e, na sequência, Ourinhos, com 53 registros, um aumento de 13 ocorrências frente a 2018 (para mais detalhes, confira a tabela abaixo).
No acumulado de 2020 (de janeiro até 10 de maio), os municípios com cobertura da distribuidora somaram 197 registros de acidentes envolvendo postes, sendo que em 189 houve interrupção de energia. O número representa cerca de 10 registros semanais.
Essas colisões registradas em 2019 resultaram em 218 ocorrências de interrupção de energia. Cada uma delas gerando, em média, 4,5 horas de serviços da companhia no trabalho de substituição de poste, reconstrução de rede de distribuição e restabelecimento de energia. Dependendo da gravidade do acidente, as equipes de campo precisam também aguardar a realização dos trabalhos da perícia policial.
Conheça o ranking 10 cidades com o maior número de ocorrências atendidas pela CPFL Santa Cruz:
MAIO AMARELO
COLISÕES CONTRA POSTES
MUNICÍPIO
2018
2019
2020 (até 10 de maio)
MOCOCA
56
55
14
ITAPETININGA
98
54
26
OURINHOS
40
53
14
AVARÉ
46
48
15
SÃO MIGUEL ARCANJO
34
28
10
SANTA CRUZ DO RIO PARDO
23
21
7
MONTE SANTO DE MINAS
11
19
10
JACAREZINHO
4
18
6
SÃO JOSÉ DO RIO PARDO
23
16
11
JAGUARIÚNA
30
15
9
Redondezas. Em toda a região de Ourinhos, foram contabilizadas 269 colisões com postes no ano passado, uma média de cinco por semana. A cidade de Ourinhos registrou 53 acidentes, ficando em primeiro lugar na lista de municípios. Avaré ocupa a segunda posição com 48 ocorrências. Santa Cruz do Rio Pardo é o terceiro da lista com 21 acidentes e Jacarezinho, com 18, e Tejupá, com 14 batidas, fecham o ranking como quarto e quinto colocados. Em todas as cidades da região, em 2019, as colisões que resultaram em 145 ocorrências de interrupção no fornecimento de energia.
MAIO AMARELO
COLISÕES CONTRA POSTES
MUNICÍPIO
2018
2019
2020 (até 10 de maio)
OURINHOS
40
53
14
AVARÉ
46
48
15
SANTA CRUZ DO RIO PARDO
23
21
7
JACAREZINHO
4
18
6
TEJUPÁ
1
14
1
Guardião da Vida. Considerando o impacto do assunto para a população, seja na segurança do trânsito, seja na qualidade do fornecimento de energia, a CPFL Energia, por meio da campanha Guardião da Vida, incentiva a discussão sobre o tema, a fim de promover uma reflexão sobre as atitudes no trânsito que poderiam ser evitadas, reduzindo acidentes e salvando vidas.
Além do risco à segurança, os responsáveis pelos acidentes contra postes podem amargar prejuízos financeiros. Nos casos em que a distribuidora identifica o culpado legal, este deve arcar com os danos causados ao patrimônio da concessionária. A substituição de um poste pode variar, dependendo do modelo, entre R$ 2 mil e R$ 3 mil.
Essa diferença leva em consideração os equipamentos instalados tanto pela distribuidora de energia como pelas empresas que ocupam a estrutura. Por exemplo, um poste com iluminação pública simples tem menor valor que aquele que sustenta um transformador de energia e equipamentos de telecomunicação.
Confira, a seguir, 10 dicas da campanha Guardião da Vida para tornar o trânsito um ambiente mais seguro:
  1. Mantenha o veículo com a manutenção em boas condições, verificando o estado dos pneus, dos freios, dos faróis e dos retrovisores;
  1. Não dirija sob o efeito do álcool, remédios ou qualquer outra substância tóxica;
  1. Quando estiver dirigindo, cuidado com o farol alto. Você pode ofuscar a visão do motorista na via de sentido oposto;
  1. Respeite sempre a sinalização de trânsito e os limites de velocidade das vias, em qualquer dia, local e horário;
  1. Respeite os pedestres e sempre use cinto de segurança e capacete, para motociclistas;
  1. Não use celular quando estiver dirigindo. Além de colocar em risco a vida dos pedestres e outros motoristas, a infração para quem é pego usando o celular na direção é considerada gravíssima;
  1. Em caso de manobras, sinalize para os pedestres e os demais motoristas;
  1. Sempre mantenha distância segura do veículo à frente;
  1. Fique atento às condições da pista e do clima. Em caso de pista molhada ou de neblina, dirija com cuidado. Diminua a velocidade e mantenha a distância dos demais veículos;
  1. Em caso de acidente com poste, se houver queda de cabos, procure ficar no interior do veículo, sem tocar nas partes metálicas, até o atendimento por parte das equipes da empresa.
Sobre a CPFL Energia. A CPFL Energia, há 107 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a quinta maior organização empresarial do mundo e a maior empresa de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.
Com 14% de participação, a CPFL Energia é uma das maiores empresas no mercado de distribuição, totalizando mais de 9,8 milhões de clientes em 696 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 4%. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.
Na geração, é a terceira maior agente privada do País, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Considerando a participação acionária na CPFL Renováveis (99,94%), maior empresa de geração da América Latina a partir de fontes alternativas de energia, a capacidade instalada do Grupo CPFL alcançou 4.304 MW, no final de setembro de 2019.
A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da B3. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.

FOTO ILUSTRATIVA