Mulheres ganham protagonismo em próxima gestão do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

  • AVAREENSES PRESENTES NA CAU+PLURAL
  • Angela Golin e Mariana Patty Primos integram a formação da chapa
A Chapa 1 CAU+Plural, protagonizada só por mulheres arquitetas e urbanistas, recebeu 11.568 votos na eleição para o CAU/SP, realizada no último dia 15 de outubro. O pleito, que teve a maior participação das arquitetas e arquitetos na história do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo, teve pela primeira vez uma chapa que atingiu quase 40% dos votos válidos.

A Chapa conseguiu, de maneira inédita, obter o maior número de vagas no Conselho, elegendo 49 cadeiras no plenário. Do total de 77 cadeiras, 52 serão ocupadas exclusivamente por mulheres. Graças à estratégia, o próximo mandato contará com 77% de mulheres - 54 e 66 entre titulares e suplentes, respectivamente. Inverteu-se, portanto, a composição anterior que tinha 76% dos conselhos estaduais representados por homens. 

Uma vitória bastante expressiva, que deixa honrada a categoria, hoje formada majoritariamente por mulheres, sendo elas 63% dos registros no Conselho em âmbito nacional. Apesar de serem maioria na atualidade, mulheres arquitetas são historicamente pouco reconhecidas e representadas nas instituições e no mercado de trabalho.

  • A CAU+Plural nasceu com a proposta de trazer ao Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo mais diversidade, representatividade e inclusão, pautada por uma visão colaborativa e apostando em ações e medidas importantes para a categoria e para sociedade. Como uma ação afirmativa, busca equidade de gênero, racial e social na profissão. 

A partir das vozes das 156 mulheres que compõem a chapa, buscou-se a pluralidade desejada para o Conselho: negras, pardas e indígenas, mulheres de diferentes idades - da faixa dos 20 aos 70 anos de idade - de diferentes orientações sexuais, mães, avós, mulheres sem filhos, mulheres com atuações em diversas áreas da profissão e de todas as regiões do estado contribuíram ativamente na construção da chapa e de suas propostas de forma horizontal.

O movimento pela busca do protagonismo das mulheres nas instituições representativas de Arquitetura e Urbanismo não se restringiu apenas ao estado de São Paulo: além da CAU+Plural, duas chapas 100% femininas concorreram às eleições do CAU em outros estados. Em Santa Catarina, a Chapa Mais Arquitetas também obteve a vitória com 40,5% dos votos, e no Mato Grosso do Sul, a Chapa Elas por Todos foi a segunda mais votada, elegendo as únicas mulheres aos cargos de conselheiras titulares no CAU/MS.

Além do Conselho, em setembro deste ano, a Direção Nacional do IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil) passou a ser representada por uma presidenta, a arquiteta e urbanista Maria Elisa Baptista. Em quase um século de existência, esta é a primeira vez que uma mulher ocupa o cargo. Nessa mesma onda de reconhecimento das arquitetas e urbanistas, Rosa Kliass foi a primeira mulher condecorada com o Colar de Ouro do IAB em 2019, dentre os 41 prêmios já entregues historicamente.

A Chapa CAU+PLURAL se insere em um contexto de transformação por uma sociedade mais justa e igualitária e pretende aproximar o Conselho das demandas das(os) arquitetas(os) e urbanistas e das(os) cidadãs(ãos) através de elos cooperativos: está aberta a receber contribuições de todas as chapas que participaram desta eleição, bem como dos próprios profissionais, entendendo que a participação de todas e todos é importante para o Conselho, para a Arquitetura e Urbanismo e para a sociedade como um todo.

Postar um comentário

0 Comentários