Ômicron pode levar a nova onda de infecções mesmo em vacinados, diz estudo

JORNAL DO GUMA
DO PODER 360

wscom.com.br

A Universidade de Oxford, no Reino Unido, publicou um estudo que mostra que as 2 doses das vacinas da Pfizer e da Astrazeneca não induzem anticorpos suficientes para neutralizar a nova variante ômicron, o que pode levar a uma nova onda de infecções mesmo em pessoas completamente vacinadas.

A pesquisa foi realizada com amostras de sangue de pessoas previamente vacinadas com as 2 doses da Astrazeneca ou da Pfizer para o estudo Com-COV, realizado pela universidade com o vírus isolado da nova variante.
Publicidade

Segundo os resultados, com a presença da ômicron, os níveis de anticorpos neutralizantes gerados pela vacinação caíram para baixo do limite detectável. Esses anticorpos são responsáveis por barrar a entrada do vírus nas células.

A queda ocorreu com ambas as vacinas. No caso da Oxford-Astrazeneca, exceto a amostra de 1 participante não registrou o fenômeno. Quanto à vacina da Pfizer-BioNTech, a queda foi de 29,8 vezes e observada em 5 participantes do estudo.

Para os pesquisadores, o resultado indica que a ômicron tem um potencial de infecção mesmo em pessoas totalmente imunizadas. No entanto, ainda não se tem conclusões sobre a gravidade dos casos em termos de hospitalização ou morte.

Apesar de não terem avaliado pessoas imunizadas com a dose de reforço, os cientistas acreditam que ela é eficaz contra a nova variante, por aumentar a quantidade de anticorpos.

Eles afirmam ainda que um maior potencial de transmissão do vírus “inevitavelmente” levará a um aumento do número de casos e à sobrecarga do sistema de saúde.