OUÇA A RÁDIO GUMA CLIQUE ACIMA

Colapso de geleira do 'fim do mundo' pode vir antes do esperado, indicam novas imagens

  • Com praticamente o tamanho do Estado do Paraná ou do Reino Unido, a geleira Thwaites da Antártida é alvo de um constante monitoramento — e um trabalho publicado no início de setembro mostra que o colapso de parte dessa estrutura gigantesca pode acontecer mais rápido do que se esperava.
JORNAL DO GUMA
De BBCNews

Com o degelo completo desse colosso, o nível dos oceanos poderia subir entre 0,9 e 3 metros, projetam os cientistas.

ihu.unisinos.br

E isso, por sua vez, pode representar uma ameaça para cerca 40% da população humana que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), vive em regiões costeiras ou zonas próximas do mar.

Para chegar a essas conclusões, um grupo de cientistas de vários países resolveu analisar o passado dessa geleira para projetar qual pode ser o futuro dela.

Mergulho gelado

O artigo, publicado no periódico Nature Geoscience, descreve em detalhes o trabalho de investigação feito por especialistas de diversas instituições dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Suécia.

Eles analisaram o assoalho do mar próximo à geleira e as formações geológicas que são encontradas ali.

Para isso, eles recorreram ao Rán, um robô motorizado laranja capaz de aguentar condições extremas de temperatura e pressão.

Durante uma expedição realizada em 2019, o equipamento ficou 20 horas coletando imagens e dados do solo oceânico que fica exatamente na frente da Thwaites e é conhecida em inglês como doomsday glacier (ou 'geleira do fim do mundo', em tradução livre).

Postagem Anterior Próxima Postagem

INVISTA AQUI